3 tipos de documentos exigidos para financiar um veículo

Na hora de financiar a compra do automóvel, você sabe que existe um processo. Seja pelo banco, administradoras, financeiras ou mesmo nas concessionárias. Assim, uma série de documentos são solicitados. E você sabe quais são eles?

Fizemos uma lista com os 3 tipos de documentos que são solicitados ao comprador, com os pessoais (que sempre devem ser originais e atualizados), os do veículo (como o de transferência ou do DUT, se for novo) e os de pagamento. Confira a lista e separe a documentação quando for comprar o carro parcelado.

3 tipos de documentos exigidos para financiar um veículo

1 – Documentos Pessoais

Entre os documentos pessoais para financiar um carro, o interessado deve ter em mãos os seguintes: RG, CPF, comprovante de endereço e o comprovante de renda. Eles valem tanto para o banco como para a financeira que vai financiar a compra.

Quanto ao comprovante de renda, saiba que podem ser usadas as contas de luz, de água, de gás, de telefone, assim como o IPTU (que é o imposto do imóvel) ou as apólices de seguros vigentes da casa.

Vale lembrar que cada empresa tem a sua forma de fazer a análise de crédito, portanto, pode ser que outros documentos sejam solicitados também, como o extrato bancário ou o histórico de crédito, que é puxado em órgão de defesa ao crédito, como SPC e Serasa.

2 – Documentos do Veículo

Se você vai financiar no banco ou instituição financeira e não na própria concessionária, saiba que vai precisar levar os documentos do veículos, mas que não precisam ser originais. Basta informar o preço de compra, o número de identificação do veículo (como o Renavam) e o ano, a marca e o modelo.

Para os carros usados, os bancos ainda podem cobrar a quilometragem, por exemplo. Lembrando que os seminovos e usados podem ser financiados também. Geralmente, os bancos usam a regra de até 10 anos de fabricação.

3 – Documentos do Pagamento

Por fim, após a autorização do banco, saiba que você terá que confirmar a forma de pagamento e isso vai depender muito do tipo de contrato que você está fazendo. Por exemplo, quem é correntista do banco, geralmente, tem a opção do débito em conta.

Isso quer dizer que todo mês, na data combinada, o dinheiro será retirado da sua conta. Mas, ainda dá para optar pelo pagamento por meio do boleto ou mesmo cartão de crédito.

Nessa etapa, ainda que você tenha informado todos os seus dados pessoais, não deixe de observar que pode ser que o banco exija um decore, por exemplo, que tem sido muito comum para os empreendedores, como os MEIs e os autônomos.

O score financeiro

Por fim, vale ainda citar uma orientação. Um dos passos mais importantes para comprar o veículo não é, necessariamente, a escolha dele (apesar disso ser importante). E sim a aprovação no banco, que pode ser demorada ou impedida.

Assim, uma boa dica é ter um bom score financeiro e isso tem a ver com pagar as contas em dia, sem atrasos e não ter o nome sujo. Já que todas as empresas fazem a análise de crédito em órgãos, como o SPC e Serasa.