8 coisas que aprendi sobre dinheiro depois de me casar (2/2)

Atenção! Essa é a primeira parte da nossa lista de “8 coisas que aprendi sobre dinheiro depois de me casar”.

Veja a primeira parte em: 8 coisas que aprendi sobre dinheiro depois de me casar (1/2)

8 coisas que aprendi sobre dinheiro depois de me casar (2/2)
Foto: (reprodução/internet)

Continuando nossa lista:

5. Vocês devem se ajudar financeiramente

Quer você goste ou não, o que quer que aconteça com seu cônjuge financeiramente também, em certo sentido, acontece com você. Isso pode significar uma obrigação moral de se livrar de qualquer apuro de dinheiro em que você possa ter se metido ou, na pior das hipóteses, pode ser uma obrigação até mesmo legal.

6. Manter contas separadas pode ajudar a manter alguma independência

Meu marido e eu mantemos uma conta conjunta para compras compartilhadas, como férias, mas também sempre mantemos nossas contas correntes e de poupança separadas. Para alguns casais, isso pode parecer estranho, mas para nós ajudou-nos a manter intacta uma parte da nossa independência individual. 

Enquanto nos consultamos sobre compras importantes, não precisamos perguntar uns aos outros se podemos comprar algumas das coisas menores ou pequenos luxos que queremos, o que nos ajuda a evitar criticar um ao outro sobre coisas que não queremos que o outro comprasse.

Só posso imaginar como os casais que misturam todo o seu dinheiro discutem sobre quantos cafés ou cervejas cada um está comprando por semana, ou quantos pares de sapatos novos que ela comprou este ano ou o novo videogame que ele trouxe para casa. 

O resultado final para nós é que as contas são pagas e ainda podemos economizar, temos permissão para nos virarmos de vez em quando sem ter que pedir permissão ou temer retribuição.

7. A dívida pode destruir seu relacionamento

Há alguns anos, descobri uma quantidade substancial de dívidas que meu marido contraiu e fiquei completamente arrasada com a situação. Como, por que, quando, onde? Tantas perguntas passaram pela minha cabeça, e a menor delas era: como vamos pagar isso? 

Tive sorte nesse aspecto, pois meu marido assumiu total responsabilidade por isso e prometeu pagar ele mesmo, ele fez cumpriu o combinado. Mas atenção, isso pode não funcionar assim para todos os casais.

Se o seu parceiro não for capaz de pagar a dívida, você, na verdade, também pode ser responsável por ela se ela estiver anexada a um cartão de crédito conjunto ou outra conta conjunta. Quando isso acontecer, provavelmente colocará uma grande tensão em seu relacionamento. 

Dívida antiga é uma coisa, mas dívida nova, isto é, dívida adquirida individualmente por um parceiro enquanto você está no relacionamento, tem um efeito muito mais prejudicial e duradouro. Conseguimos superar isso e voltar aos trilhos, mas não é fácil. 

Definitivamente, aumenta o estresse no casamento, o que pode piorar ainda mais um relacionamento já difícil. Fique atento a esse ponto e controle bem a situação.

8. Dinheiro não compra felicidade

Todas as casas, bons carros, roupas de grife e produtos de luxo do mundo não o farão feliz em um relacionamento que você não quer ter. Quando você está sentado entre todas as suas coisas bonitas e se pergunta por que aparentemente tem tudo mas ainda não está satisfeito, você precisa refletir. 

Há um problema mais profundo que você está tentando compensar. Conversem sobre isso. Saúde mental vale mais do que o que está em sua conta bancária, sempre. Lembre-se disso.

Veja também: Como lidar com um parceiro que está controlando demais o dinheiro

Traduzido e adaptado por equipe Cotação Seguro

Fonte: Wise Bread