Descubra 5 diferenciais para ter ao abrir uma loja virtual de roupas

Atualmente, muito novo empreendedor tem cogitado a possibilidade de abrir uma loja virtual de roupas porque essa é uma tendência. E também porque é um dos negócios lucrativos para os próximos anos.

Só que nem sempre começar do zero é fácil, né. Pensando nisso, trouxemos aqui 5 diferenciais de mercado que podem ser boas sugestões para você, que está começando. Até mesmo porque esse é um mercado com muita demanda, mas também se tem muita concorrência.

Aliás, para que você saiba, considere que uma pesquisa recente mostrou que 72% dos consumidores preferem marcas “amigas do meio ambiente” e 59% esperam que os varejistas produzam roupas de forma ética e sustentável.

Então, esse é um dado muito interessante que foi divulgado em 2018 pelo Ecommerce ThredUp. A partir disso, a gente já pode ter uma ideia do motivo que leva o aluguel ou venda de roupas de segunda mão estar alta.

Mas, esse é só o começo do que vamos falar neste conteúdo. Continue lendo para saber mais.

ANÚNCIO

Os brechós e os diferenciais

Da mesma forma que é comum em todos os bairros das cidades haver brechós de roupas usadas, o universo online tem replicado o modelo. Assim sendo, o reuso e a sustentabilidade se tornam diferenciais por si só. Nesses casos, o desafio é desmistificar o uso da roupa usada.

“Sabemos que, culturalmente, o Brasil não é adepto ao reuso e, por isso, sem dúvidas dobramos esforços e investimento em informação, para que haja quebra de paradigmas e preconceitos ainda atrelados à nossa realidade histórica”.

“A oportunidade de adquirir peças de qualidade por preços muito abaixo do mercado estimula um grande volume de pessoas a realizar sua primeira compra de peças usadas”.

“Vivemos um momento em que sustentabilidade e consumo consciente ‘estão na moda’, mas ainda será necessário muito empenho de todos os lados para que haja definitiva conscientização da sociedade sobre a necessidade da mudança dos hábitos tradicionais”.

As afirmações acima são de uma revista impressa e foram ponderas pela fundadora do brechó online Troc. Abaixo, você confere alguns diferenciais das lojas virtuais de brechós de roupas que a gente pode considerar para quem está começando.

1 – Aluguel de Peças

Existe uma alternativa muito legal para quem quer abrir um negócio na área da moda: é o aluguel de peças de vestuário. Assim sendo, dá para alugar roupas, calçados e acessórios de todos os tipos, cores, modelos, etc.

Um bom exemplo vem do Brechó Agora É Meu, que partiu da ideia original para atrair os clientes e isso deu certo. Veja o que disse Danielle Kono, que é a sócia-fundadora da empresa:

“A venda é algo imediato e de conclusão rápida. Na locação, existe a possibilidade de o usuário desembolsar um valor e renovar sempre o seu guarda-roupa com estilo, de não precisar comprar peças de lojas de fast fashion, cuja durabilidade é muito baixa. E de ser sustentável”.

2 – Startup

A partir disso, a gente já pode partir para outra ideia de negócio, que são as startups. Isso porque essa é uma das maneiras de investir nesse setor. O ideal é que você faça isso descobrindo um problema a ser resolvido, uma lacuna, um campo aberto.

Aí, o que você faz é sugerir uma solução. É o que os especialistas gostam de chamar de “entender as necessidades do público alvo”. Assim sendo, após a identificação do problema, o próximo passo é a pesquisa de campo.

Em termos técnicos, isso pode ser chamado de PMR (Primary Market Research). O nome é bonito e complicado, mas é simples entender: é uma forma de começar a sua operação de forma eficaz, pensando sempre no cliente.

3 – Emagrecimento

Então, além da startup e voltando a citar o Brechó Agora é Meu, saiba que existe a possibilidade de pensar em tendências, que são assuntos atuais. Por exemplo, roupas para pessoas em fase de emagrecimento.

Isso é o que faz esse brechó, que sugere um guarda-roupa rotativo, de acordo com o corpo e estilo do cliente, como afirma a sócia. E isso sem que ele tenha que comprar uma peça que vai usar por pouco tempo. É a mesma ideia das roupas infantis, que são “perdidas” rapidamente.

“Ao invés de comprar peças que usaria por alguns meses e pagando caro, pensamos na ideia de fazer um closet intermediário, em que você aluga as peças por alguns meses e, quando não servir mais, devolve e troca por outras”, explica Danielle.

4 – Marketplace

Assim sendo, para quem vai abrir uma loja virtual de roupas, um último diferencial que pode ser pensado é o marketplace, que também podemos citar como exemplo do brechó. Para quem não sabe, esse deve ser o início de todo e-commerce.

abrir uma loja virtual de roupas

“Para funcionar da forma certa, o modelo de negócios que observamos tem início com um marketplace para entender a operação”, pontua Alejandro Vazquez.

Isso que o empresário cita é importante para quem vai abrir uma loja virtual de roupas porque tem a ver com a logística, atendimento, marca, etc. Para ele, somente após isso é que se pode ter uma experiência completa de vendas para o cliente

5 – Marca forte

O especialista ainda comenta que todo novo empreendedor que quer abrir um negócio ou investir de alguma forma nesse mercado deve saber que um e-commerce tem as melhores opções para gerar resultados financeiros no curto e médio prazo.

No entanto, para isso vai ser preciso ter uma marca forte. “É preciso definir uma estratégia de marketing muito sólida a fim de que o novo negócio faça sucesso na internet, para seu público alvo”, continua o especialista da NuvemShop.

Leia Também:

Além do mais, ele fala que o mundo todo está passando por uma mudança cultural, ao passo que o foco deve ser na nova geração, que está totalmente interessada em fazer compras online.

ANÚNCIO