Conheça algumas opções para se aposentar sendo empreendedor

Abrir o próprio negócio nem sempre é fácil. Até mesmo porque isso envolve diversas questões antes, durante e após a abertura. Uma delas, que acontece depois, tem a ver com a aposentadoria. Tanto é que nem todo mundo sabe como se aposentar sendo empreendedor.

Será que ficar à mercê do governo federal e da previdência privada é uma boa ideia? Obviamente que não, ainda mais com a reforma da previdência social. Mas, também não dá para ficar apenas pagando o mínimo do imposto porque a aposentadoria será curta, né.

Assim sendo, existem as alternativas, que são para complementar a aposentadoria dos empreendedores e de outras pessoas também. A ideia é que eles tenham mais autonomia para saber quando devem ou podem parar de trabalhar. O motivo é que terão um bom patrimônio acumulado.

Para quem está com dúvidas sobre isso, saiba que aqui vamos citar as opções da previdência privada, do seguro de vida e dos fundos. Continue lendo para descobrir mais sobre o assunto.

O fato de ser empreendedor

Afinal, será que quando se fala em aposentadoria, o fato de ser empreendedor altera alguma coisa? É claro que sim e altera muita coisa. Se a gente considerar a aposentadoria comum, que vem da Previdência Social, saiba que o empreendedor não tem os mesmos direitos de quem trabalha com carteira assinada.

ANÚNCIO

Assim sendo, o empreendedor terá que pagar mensalmente e de forma independente taxas ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) se quiser ter algum direito. Se não fizer, então, não terá direito a benefícios de aposentadoria do governo.

Dessa forma, para quem não tem os mesmos direitos dos funcionários CLT (carteira assinada), a gente buscou algumas ideias alternativas. Se esse é o seu caso, continue lendo.

As novas regras da aposentadoria

Também não dá para continuar o texto sem antes falar da reforma da previdência. Aliás, sobre tais mudanças, para quem já se aposentou nada mudará. No entanto, para quem ainda não o fez e optou pela previdência governamental existem mudanças nas variações de idade mínima e os pedágios.

O resultado disso é que a pessoa, empreendedora ou não, vai precisar de mais tempo para se aposentar. Por isso, pensar nas opções alternativas para se aposentar sendo empreendedor tem sido uma busca muito comum atualmente aqui no Brasil.

“O reajustamento das aposentadorias continua sendo pela inflamação, não há mudanças nesse ponto, graças à alteração proposta pelo relator da reforma”, explica o advogado Pablo de Macedo Dutra.

As alternativas

A docente Cristina Fortes conta mais sobre isso. “Além do Regime Geral de Previdência, existem as Previdências Privadas, administrativas por intuições financeiras ou seguradoras”. Com isso, ela acaba falando de uma das principais ideias para empreendedores: a previdência.

Mas, não é só ela. “Dá para fazer outros investimentos que possam gerar renda futura. É importante levar em conta o quanto a pessoa almeja receber de aposentadoria ou rendimentos, bem como o quanto tem disponível para investir na aposentadoria pelo INSS”.

Então vale a pena pagar o INSS a parte para ter direito ao benefício? Para ela, essa é uma opção de escolha de muito empreendedor por ser algo tradicional e seguro. “Ainda é considerada um investimento seguro”.

Além disso, ela comenta que quem for fazer um investimento diferente tem que observar bem a empresa que está por trás do negócio. “É importante pesquisar a idoneidade da intuição, considerando que é um investimento de longo prazo”, ressalta Cristina Fortes.

Outra opinião

Outro especialista que fala na previdência é o CEO da startup Ciclic. Ele explica que atualmente existe basicamente dois tipos de previdências privadas: o VGBL e o PGBL.

Para a grande maioria (95%) da população brasileira, o VGBL é o produto mais indicado. Por outro lado, o PGBL faz sentido apenas para quem faz a declaração completa do imposto de renda.

Inclusive, ele comenta que em ambos os casos, dá para conseguir formar uma boa reserva. Além do mais, o especialista comenta sobre os fundos em que o dinheiro pode ser aplicado. “Desde investimentos mais conservadores, como 100% renda fixa, até fundos mais agressivos, com alto componente de renda variável”.

Quanto guardar mensalmente para formar a reserva?

aposentar sendo empreendedor

A verdade é que fazer essas contas não é tão simples assim. “Primeiro, o empreendedor precisa entender seu custo de vida atual e em que está gastando o seu dinheiro. Depois, tem que considerar inflação e os custos a mais da terceira idade”.

E só fazendo essas contas ele vai conseguir calcular quanto deverá guardar por mês para atingir esse objetivo de ter mais tranquilidade para se aposentar. Até mesmo porque os dados, números e as contas vão mudar conforme a idade atual e a idade em que a pessoa pretende começar a receber renda extra”.

E o seguro de vida?

Também vale a pena a gente falar aqui do seguro de vida, que é sim uma ideia para se aposentar sendo empreendedor. Mas, há uma diferença para a previdência privada. Isso porque o seguro de vida entra como uma importante ferramenta de proteção financeira pessoal e familiar.

Veja também essa matéria recente: Veja como saber quando é a hora da aposentadoria do dono do próprio negócio

Assim sendo, ele vai ser útil apenas quando imprevistos e adversidades da vida acontecerem. Lembrando que isso não tem que estar ligado apenas a questão da morte. Já que também serve como proteção do segurado em momentos importantes de sua vida.

Por exemplo: na formação escolar dos filhos, na compra de imóveis, em casos de doenças. Em alguns casos, dá até para incluir seguros contra acidentes pessoais, diárias de internação hospitalar e para a perda de autonomia pessoal.

ANÚNCIO