Aprenda a calcular o preço de venda de um lanche

Se cozinhar não é nenhum desafio para você – e sim um hobbie, saiba que há um mercado bastante extenso para ser explorado no empreendedorismo. Se você já pensou nisso, ótimo. Hoje, vamos falar sobre o que é preciso fazer para calcular o preço de venda de um lanche.

Aliás, é bem provável que se você está lendo esse conteúdo, o fogão é seu grande amigo e consegue fazer lanches incríveis – ou então você tem algum parceiro que faça e você investe em outras áreas, como a administração, de publicidade, de marketing.

O fato é que para quem está pensando em abrir um negócio próprio já abriu para vender lanches pode ser que tenha ficado uma dúvida: justamente sobre o preço do lanche. Afinal, quanto se deve cobrar por ele? Aliás, o que é preciso analisar para fazer essas contas?

A importância do preço do produto

Antes de tudo, saiba que um dos erros mais comuns e que pode lhe render grandes problemas é o de não considerar a importância de calcular o preço de venda de um lanche ou de qualquer produto. Afinal, é bem simples ver o que isso traz como resultado se a escolha for feita errada:

  • Um preço muito barato vai fazer com que tenha prejuízo
  • Um preço muito caro vai fazer com que as suas vendas sejam poucas

Em resumo, é bem simples entender isso. Com prejuízo ao vender lanches baratos, você não vai conseguir nem mesmo pagar os ingredientes. E já com os preços altos, você vai afastar toda a sua clientela.

ANÚNCIO

Portanto, antes de abrir o seu próprio negócio ou para ter mais clareza se você está cobrando o valor mais justo, acompanhe esse nosso conteúdo especial que vai te ajudar a encontrar essa resposta de um modo muito eficaz.

A fórmula para saber o preço ideal

A verdade é que foi criada uma fórmula básica para ajudar os empreendedores cobrarem um preço justo nos seus produtos. Logo, para chegar ao preço de venda, você deve somar os custos do lanche aos custos fixos e sua margem de lucro.

  • Custos do lanche + custos fixos + margem de lucro = preço do produto.

Sendo assim, a gente vai explicar cada um deles. A se começar pelos custos do lanche, que são todos os ingredientes que irá utilizar para a sua produção. Então, na sua conta deve entrar o pão, carne, frango, ovo, maionese e qualquer outro item que usar.

Por outro lado, os custos fixos são aqueles relacionados ao seu estabelecimento ou ao seu investimento para a empresa. Como: água, energia elétrica, telefone, internet e aluguel.

Por último, a margem de lucro é quanto você pretende ganhar em cima do seu lanche. Porque se você quiser trabalhar sem lucro saiba que nunca vai ganhar dinheiro. Ainda que seja mínimo, considere ser totalmente necessário ter uma margem de lucro.

O lucro!

Talvez o grande segredo – e ao mesmo a grande dificuldade das pessoas – esteja em saber qual é o valor do lucro. Afinal, é preciso ter consciência para encontrar um valor acessível tanto para clientes como para a empresa.

Logo, para esse valor não se tem uma regra. Mas, dá para ganhar entre 50% e 100% do valor do lanche. Então, se um lanche é vendido por R$ 30, acredita-se que R$ 15 seja para custos e outros R$ 15 de lucro. Mas, essa é só uma suposição, ok? Um exemplo.

Entenda essa conta na prática

Para que você consiga entender melhor como utilizar essa fórmula vamos mostrar na prática. Esse cálculo é bem semelhante com aquele que é feitos pelos donos de restaurantes para chegar ao valor do prato.

Vamos supor que após efetuar seus cálculos chegou a conclusão que irá gastar na compra de ingredientes e salário dos funcionários e tudo mais apenas R$ 3. Depois, você acrescenta aquelas despesas fixas, como água, energia e os impostos. Nesse caso, deu R$ 1,50.

Assim, chegamos em R$ 4,50 apenas para montar o seu lanche. Ok? É um valor baixo, mas estamos usando apenas como exemplo, hein. Agora, você deverá colocar um lucro que seja justo em cima do que foi produzido.

Assim sendo, teremos um custo de R$ 4,50 e mais um lucro de R$ 4,50. Portanto, o seu preçod e venda do lanche vai ser de R$ 9. Logo, não é tão complicado calcular o preço de venda de um lanche, né?

O que quase ninguém considera, mas é importante

Além daquela fórmula básica que citamos acima, saiba que existem outros fatores importantes que você deve levar em conta quanto for definir o preço do seu produto. Obviamente, nem todo empreendedor considera isso, mesmo que seja importante. Vamos lá.

Concorrentes!

A primeira dica é observar quanto seus concorrentes estão cobrando. Afinal, isso já lhe dará uma base interessante de quanto cobrar pelo seu produto. Então, se ultrapassar muito o valor dele, você perceberá que não conseguirá competir de igual para igual.

calcular o preço de venda de um lanche

Público!

O seu público também deve ser levado em conta. Logo, se for mais humildade não adianta cobrar caro demais, né. Nesse caso, a sugestão pode ser investir num preço baixo e compensar na quantidade de vendas. Em um bairro mais chique, pode ser menos vendas e mais caras.

Valores!

A próxima dica é saber que usar números quebrados é uma ideia bem interessante de ludibriar seu cliente, dando a impressão que seu lanche é um pouco mais barato do que realmente é. Além disso, o cliente fixo ou que faz vários pedidos acabam economizando de verdade.

Produtos!

Por fim, faça uma avaliação de quais são os produtos que estão mais saindo. Se perceber que o X-Salada está difícil de vender, abaixar o preço dele pode ser uma opção para aumentar sua saída. Outra opção é fazer promoções, diminuindo o seu lucro.

ANÚNCIO