Entenda como funciona o BOVA 11 – a principal ETF da bolsa de valores do Brasil

Quando o assunto é uma ETF, você sempre ouve falar da BOVA 11, não é mesmo? Ainda que seja uma sigla conhecida, pouca gente sabe como funciona o BOVA 11. E você, sabe? A ideia deste conteúdo é discutir isso e mostrar como esse índice funciona.

Até mesmo porque as aplicações nesse investimento estão cada vez mais comuns aqui no Brasil. Sendo contar que as próprias ETF, que é um tipo de fundo índice, tem ganhado força.

E para adiantar o assunto, saiba que o fundo tem mais de 60 ativos negociados na B3, que é a Bolsa de Valores do Brasil. Assim sendo, eles estão na composição do IBOV, que é o principal índice de ações do Ibovespa. Logo, é o índice da bolsa brasileira.

Resumidamente, no BOVA 11 você vai ter nomes como Vale, Bradesco, Petrobras, Ambev, Banco do Brasil, etc. Então, o BOVA 11 é a mesma coisa que o IBOV? Não. Isso porque os gestores do ETF têm mais liberdade e podem até alugar ações.

A criação do BOVA 11

Para entender melhor sobre como funciona o BOVA 11 vamos falar da criação do índice. Ele foi lançado em 2008 e é o maior ETF da bolsa nacional. Na média, são 5 mil negociações diariamente, sendo que ele tem ótima liquidez.

ANÚNCIO

Além do mais, o patrimônio líquido é bem alto, assim como as cotas de negociações. Já com relação aos gastos, é importante saber que a taxa de administração do fundo atualmente é cobrada em 0,54% – o que não é nada tão exagerado assim.

Mas, a grande vantagem menos é que o imposto de renda cobrada é mínimo, de 15%.

Como funciona o BOVA 11

Já sobre o funcionamento do índice, o que você precisa saber é que ele é referenciado no Índice Bovespa, que é um benchmark do mercado. Além disso, é uma ETF que tem a gestão feita por um profissional especializado.

Assim sendo, esse gestor pode comprar ou vender ações com base no que julgar mais adequado – e é óbvio que ele vai querer a rentabilidade mais alta que for possível. O patrimônio é dividido em cotas.

Curiosamente, saiba que pode ser que você ainda não tenha ouvido falar porque esses índices são bem novos aqui no Brasil, sendo que surgiram em 2004.

Para que serve o BOVA 11

Como toda ETF, o BOVA 11 serve, especialmente, para 3 coisas: diversificar o investimento, reinvestimento e transparência.

Logo, ETFs são ótimos para ter cotas de fundos de índices – ou seja, você tem acesso à várias ações ao mesmo tempo. Sem contar que os proventos podem ser reinvestidos, aumentando a sua valorização e você tem acesso à toda ação documentada.

Para entender um pouco melhor de como funciona o BOVA 11 nessa questão da diversificação, saiba que em média são 60 ativos que compõe o índice. Sendo assim, a Vale tem quase 10% do total enquanto o Itaú e o Bradesco ficam com 9% cada. E assim por diante.

O BOVA 11 vale a pena

Uma das últimas questões que o investidor quer saber é sobre o fato de valer a pena investir no BOVA 11 ou não. E a verdade é que tudo vai depender do seu perfil de investidor e também da sua carteira de ativos.

Agora que você sabe como funciona o BOVA 11 fica mais fácil entender que ele pode ser uma opção vantajosa – até mesmo porque não tem uma exposição direta na bolsa de valores. Por isso, é recomendado para investidores iniciantes e que não querem tantos riscos.

Veja as indicações de ações da XP para o momento de crise

Mas, de qualquer modo, para se ter a resposta completa é preciso fazer as contas sobre os custos da corretagem, a quantidade mínima de ações e a porcentagem que isso vai significar na sua carteira.

Sobre as dúvidas mais frequentes do BOVA 11

Para encerrar esse conteúdo, a gente fez um apanhado geral sobre as dúvidas mais frequentes do BOVA 11. Separamos tudo em pequenos tópicos, veja porque algumas dessas questões podem ser suas dúvidas também.

A administração do BOVA 11 – atualmente, a administração é feita pelo banco BNP Paribas. Antes era feita pelo Citibank.

como funciona o BOVA 11

O índice IBrX50 – o índice Brasil 50 é composto pelas 50 ações mais negociadas da bolsa de valores do Brasil. É como o ibovespa, que monta uma carteira teórica e que foi criada para ser referência de desempenho para os administradores de fundos.

O índice Bovespa – já o índice Bovespa ou ibovespa é o índice mais importante da nossa bolsa de valores. Ele foi criado para resumir o comportamento médio das principais ações negociadas na B3.

Bônus – conheça também a SMAC 11

Uma novidade também é a SMAC 121, que é uma ETF de Smal Caps da B3. Para quem não sabe, essas ações são aquelas que possuem baixa capitalização na bolsa, mas que se mostram atrativas para o futuro.

Logo, a ETF é espelhada nessas empresas. Assim sendo, só podem estar no índice as empresas que possuem 15% da soma de valores de capitalização de todas as empresas da B3 e que tenham sido negociadas ao menos 1 vez em todos os pregões do último ano.

Portanto, também acaba sendo uma opção para quem pensa em ter uma ETF na carteira de investimentos. Ela é uma alternativa mais simples de estar na bolsa de valores, sendo que também é aconselhável para investidores iniciantes.

ANÚNCIO