Como funciona o seguro residencial e como receber a indenização?

O seguro residencial tem como objetivo resguardar o patrimônio do contratante, tanto a estrutura física como os bens que estão dentro da residência (televisão, computador, móveis, entre outros). É importante frisar que a seguradora irá cobrir apenas aquilo que o morador contratou.

Por isso, o primeiro passo é saber quanto vale a área construída do imóvel e todos os bens, com base neste valor, a seguradora calculará o valor da apólice. O plano básico cobrirá o imóvel em caso de incêndio, queda de raio ou explosões. Todavia, é possível requerer outras coberturas, cobradas à parte.

Como funciona o seguro residencial e como receber a indenização?

As que possuem maior amplitude são os estragos elétricos, o roubo, vendaval e a responsabilidade civil. Esta última, refere a prejuízos causados ​​pelo fato de estarem sobre a responsabilidade do contratado, por exemplo, um cachorro escapar e morder alguém ou fazer uma reforma e afetar a varanda do vizinho.

No contrato assinado, o cliente também pode pedir algum serviço de assistência 24 horas, como chaveiro, eletricista e encanador, entre outros, dependendo da empresa, podem vir gratuitamente. A melhor dica para encontrar o melhor custo-benefício é comparar os seguros residenciais existentes.

O que fazer em caso de sinistro?

Quando houver um acontecimento que gere dano, perda ou prejuízo sobre aquilo que foi contratado, também conhecido como sinistro, é indicado que o contratante comunique imediatamente a seguradora, informando sobre qualquer mudança que houve no local.

Além disso, o cliente não deve alterar em nada onde houve o sinistro antes da chegada de algum funcionário. Por exemplo, não se deve efetuar a trocar a chave da residência em caso de arrombamento para evitar discussões sobre o ocorrido.

O ressarcimento deve ser feito através do conserto de qualquer malfeitoria, a troca do bem por algo da mesma natureza ou dinheiro. Após o assegurado anunciar o sinistro, a empresa fará a avaliação e exigirá a documentação do cliente.

 Na sequência, será feita uma análise e providenciado um prazo legal para ser efetuada a indenização, que é paga na média de 30 dias após a entrega de toda a documentação.

Cada seguradora fornece uma lista de cobertura diferenciada, por isso, é importante prestar bastante atenção naquilo que foi assinado no contrato e ler o tópico “riscos excluídos”, no Manual do Segurado, para evitar imprevistos em caso de sinistro.

Entre as mais comuns estão: imperfeições na construção, furtos em que não tenha sinais de arrombamento e defeitos antecedentes.

Quanto custa o seguro residencial?

O valor contratado no seguro é relativo a região onde a pessoa reside e qual foi a cobertura solicitada. Por exemplo, no sul de Minas, tem maiores riscos de vendaval. Já no Rio, mais casos de roubos. Quem vive próximo a área com risco de alagamento também deve desembolsar uma quantia maior.

Cada um desses fatores influenciará na cifra final.

Em cada cobertura, o montante das indenizações está limitado ao que foi contratado em relação à mesma, ou seja, se o valor do imóvel for de R$ 300 mil, a indenização cobrirá no máximo, os mesmos R$ 300 mil, independente do prejuízo ser maior ou não.