Veja 5 motivos para contabilizar despesas e receitas da empresa

Atualmente, ninguém duvida que contabilizar despesas e receitas da empresa é muito importante, né? Mas, quais os fatores que devem ser motivadores para que você, enquanto empreendedor, faça isso? Vamos descobrir.

E leve em conta que isso vai além e planejar o futuro e identificar os eventuais gastos desnecessários ou que está sendo exagerados no fluxo de caixa, você ainda tem mais vantagens de ser alguém que faça essa contabilidade.

A vida do empreendedor

Esse texto não é somente para micro, pequenos ou médios empreendedores. Mas, será muito útil para quem está nessa fase do empreendedorismo. Afinal, as receitas e as despesas, a sazonalidade das vendas, a necessidade dos investimentos…

Tudo isso prova que ser empreendedor não é um papel tão fácil de assumir. Além de ter boas ideias, essa pessoa também precisa saber colocar no papel tudo o que e tudo o que gasta.

Porque sim, o gasto vai ser essencial para manter o funcionamento do negócio. E você pode entender esse gasto como um investimento ou como contas a pagar. Não importa. O fato é que você terá gastos na sua empresa.

ANÚNCIO

E isso considerando diversas variáveis. Portanto, a primeira dica é que essa deve ser uma tarefa diária na vida do empreendedor e que exige um controle e planejamento para manter a saúde do fluxo de caixa em dia.

1 – A tomada de decisões através do fluxo de caixa

Logo, temos aqui o primeiro dos motivos para você ter uma boa contabilidade na empresa. Saiba que o dia a dia financeiro do negócio será importante para a tomada de decisões financeiras.

Isso vale tanto para aquelas decisões de emergência como aquelas que tiveram tempo para serem planejadas. Inclusive, se você não parou para pensar, considere que o fluxo de caixa é nada mais nada menos que a conta corrente da empresa.

Então, se você gastar mais do que ganhou, vai ficar zerado ou pior, devendo. Francisco Ferreira é da Biz Capital e falou sobre isso.

“Apesar da boa gestão financeira, o fluxo de caixa acaba sendo um dos principais gargalos, porque investir demanda de capital imediato e muitas vezes mexer no fluxo de caixa acaba sendo prejudicial ao negócio”.

2 – O processo de controle na análise de desempenho

Depois, contabilizar despesas e receitas da empresa também trará benefícios quanto ao controle financeiro. E isso, por sua vez, tem a ver com a análise de desempenho. Assim, é a partir disso que o gestor poderá se programar para o futuro e aprender com o passado.

“A forma como você organiza as informações é o método que se deve usar para entender e organizar o fluxo de caixa financeiro da empresa”, isso é o que diz Daniel Cavagnari, da Uninter.

Sendo assim, ele ainda comenta que o fluxo de caixa é uma ferramenta simples. Porém, vai ser importante para solucionar os futuros problemas que vão acontecer no dia a dia e podem estar em qualquer área do negócio.

3 – O uso das ferramentas de controle para sintetizar as informações

Mais uma coisa a se pensar é que hoje em dia dá para usar uma ou qualquer uma ferramenta de controle financeiro. Por exemplo, pode se uma planilha de Excel ou até mesmo um aplicativo mais moderno.

O fato é que o equilíbrio é essencial, sendo que nem sempre vai importar o valor do seu investimento, mas sim a simplicidade da ferramenta. O resultado deve ser a sintetização das informações para a leitura do fluxo de caixa.

Já um excesso de detalhamento pode esconder resultados importantes, principalmente para as leituras diárias dos gastos. Então, a palavra é mesmo equilíbrio.

4 – A análise dos dados para criar estratégias para o negócio

Jeferson L. Kortbein é do Asaas e diz que não existe uma receita pronta para quem quer fazer esse controle. De qualquer modo, o mais importante é encontrar uma forma que vá gerar resultados através da análise dos dados coletados.

“O importante é conseguir analisar todos os dados, saber encontrar os furos e, a partir dessas informações, direcionar e planejar estrategicamente sua empresa”.

contabilizar despesas e receitas da empresa

Ele ainda comenta que para colocar a contabilidade em dia na empresa, uma boa dica é sempre se atentar a originalidade e confiabilidade das informações – “que precisam estar corretas e serem consolidadas”.

5 – A separação das contas pessoais com as contas jurídicas

Por último, como não poderia ser diferente, um ponto importante é saber fazer a separação das contas pessoais, de cada sócio, com as contas da empresa. Tem muita gente e empreendedor que soma o faturamento e divide entre os sócios.

Obviamente, contabilizar despesas e receitas da empresa dessa forma não está correto. Assim sendo, o ideal é fazer o pagamento de uma espécie de salário (chamado de pro-labore), ao menos nos primeiros meses e anos de vida do negócio.

Veja como calcular o limite de faturamento do MEI

Após isso, é preciso que os sócios tenham ideia da importância de sempre reinvestir na produção, nas vendas, no marketing como forma de fazer a empresa sempre prosperar.

“Outro erro comum de gestão é considerar valores que ainda não foram recebidos e gastá-los antecipadamente, ação que prejudica o controle e a organização do caixa”, sugere o fundador da BizCapital.

ANÚNCIO