Covid-19 leva mais pessoas para os pagamentos por aproximação

ANÚNCIO

Com o surgimento de plataformas de pagamento como Venmo e Paypal, cartões de débito/crédito e Apple Pay, os consumidores têm usado cada vez menos dinheiro a cada ano.

No nosso dia a dia, é mais provável que usemos métodos de pagamento que não envolva cédula como transações bancárias, depósitos automáticos e isso sem contar que grande parte dos nossos gastos são feitos com cartão de crédito/débito.

ANÚNCIO
Covid-19 leva mais pessoas para os pagamentos por aproximação
Foto: (reprodução/internet)

O COVID só acelerou mais ainda esse processo

Então, a Covid-19 entra em cena e, ao longo de 6 meses, a tendência do dinheiro digital foi acelerada consideravelmente. O Coronavirus levantou questões de saúde e segurança em relação ao uso de dinheiro e moedas, com consumidores e comerciantes mais ansiosos do que nunca para adotar métodos de pagamento digital.

Rapyd, uma organização global de fintech, conduziu uma pesquisa online em agosto de 2020 para determinar como a pandemia Covid-19 impactou as preferências dos consumidores norte americanos por dinheiro e pagamentos digitais.

As descobertas incluíram:

ANÚNCIO
  • 54% dos consumidores entrevistados estão preocupados com o manuseio de cédulas/moedas como resultado da Covid
  • 60% planejam usar pagamentos digitais/por aproximação em vez de dinheiro/moedas no futuro por causa da Covid
  • 32% querem ver as cédulas/moedas eliminadas no futuro por causa da Covid
  • 45% gostariam de ver os centavos eliminados/eliminados
  • 30,5% querem ver todas as moedas eliminadas
  • 81% já ouviram sobre a escassez de moedas nos EUA

Como o dinheiro digital já vai estar em alta, quando/se nosso mundo voltar ao ‘normal’, é seguro presumir que a preferência pelo uso de dinheiro não continuará.

As próximas gerações já estão prontas para essa mudança

Isso é especialmente verdadeiro quando olhamos para as próximas gerações digitalmente nativas que já estão hábeis em todas as formas de gastos sem dinheiro.

Empresas como a Copper (que é um app de banco digital desenvolvido apenas para adolescentes) percebeu a necessidade de serviços bancários que não usassem dinheiro na geração mais jovem, isso bem antes do Covid-19 chegar.

Eddie Behringer, cofundador e CEO do Copper Banking, acrescenta que já havia fatores que incentivavam o uso de banco digital entre famílias e crianças.

“As famílias não podem fazer a viagem de 2 horas até uma agência bancária física para abrir a primeira conta bancária de seus filhos”.

“Essa realidade, juntamente com o aumento da fricção de dinheiro e a necessidade de educação financeira para nossos filhos, está gerando a necessidade de soluções de banco digital que fornecem aos nativos digitais o acesso de que precisam não apenas para usar o dinheiro, mas aprender como gastar e economizar com responsabilidade”.

Leia também: Quem é prejudicado quando o mundo para de usar dinheiro

O comércio já está vivendo essa realidade

Somando-se à tendência do dinheiro digital estão as preocupações com a saúde ao entrar fisicamente nas lojas. As lojas físicas são forçadas a realizar mais negócios online, pois os consumidores hesitam em fazer saídas desnecessárias para fazer compras.

Cada vez mais supermercados, restaurantes, lojas de roupas e outros estão oferecendo pagamentos digitais sem contato e opções de coleta/entrega na calçada.

Um estudo da Square, uma empresa de tecnologia financeira, descobriu que entre 1º de março e 23 de abril, o número de empresas que não usam dinheiro nos EUA aumentou 23% e globalmente, isso está no limite inferior. A Grã-Bretanha teve um aumento de 50% nas empresas sem dinheiro, e o Canadá, um aumento de 39%.

Embora a combinação da pandemia com as próximas gerações digitais certamente aumentem a tendência do uso do dinheiro sem dinheiro, isso não quer dizer que algum dia viveremos em uma sociedade totalmente sem dinheiro. Isso significaria que não há mais dinheiro impresso.

Chega de cofrinhos, dinheiro em cartões de aniversário ou pequenas trocas de dinheiro no café local. É complicado pensar que algum dia que as cédulas e moedas não existirão mais, até porque, ainda tem muitas razões do dinheiro físico existir.

Certamente aceleramos a mudança para o sistema sem dinheiro este ano, mas alguma quantidade de dinheiro provavelmente sempre terá um lugar na economia.

Traduzido e adaptado por equipe Cotação Seguro

Fonte: Forbes

ANÚNCIO