Entenda o que é a taxa de juros do cartão de crédito e como fugir

As taxas de juros do cartão de crédito são separadas especialmente para as pessoas que atrasam o pagamento da fatura, não pagam ou decidem refinanciar a dívida. Se esse é o seu caso, continue por aqui que nós vamos falar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O ideal é que você não entre nessa situação (já vamos falar sobre como fugir disso). No entanto, se não for possível entenda que os juros do cartão de crédito no Brasil, é um dos maiores do mundo. Uma pesquisa feita com base nos dados dos bancos centrais de diversos países, determinou que no Brasil se paga até 352,76% de juros ao ano.

Para você ter uma idéia, em outros países da América Latina, essa taxa de juros anuais não chega nem a 50%, isso tudo porque ainda não mencionamos as demais. Fique tranquilo, pois aqui você vai entender tudo o que precisa saber sobre esse tema e vai conseguir sair do vermelho e não entrar lá, nunca mais.

taxas de juros
Foto: (reprodução/internet)

Saiba mais sobre as taxas de juros dos cartões de crédito, entenda como fugir deles e mais a seguir, na continuação deste artigo.

Quais são as taxas cobradas pelos cartões de crédito?

A primeira taxa cobrada pelo seu cartão de crédito e que precisa ser levada em consideração é a anuidade. Atualmente, existem muitos cartões que não cobram essa tarifa, então, se você puder optar por um cartão desse tipo é ainda melhor. Será menos um gasto mensal para você!

ANÚNCIO

Outra cobrança que costuma ser feita é relacionada ao parcelamento de compras. Muitos cartões parcelam sem juros e alguns outros não, portanto, analise se esse é o caso do seu cartão. Uma taxa também muito cobrada é relacionada ao pagamento de contas, como boletos, por exemplo. Em muitos casos, é melhor fazer esse pagamento com dinheiro.

Outras taxas cobradas são a emissão de segunda via e a avaliação emergencial, no caso de você precisar acessar alguma linha de crédito. Todos esses serviços que mencionamos aqui, são habituais. Porém, as taxas e juros do seu cartão são reservadas para o não pagamento ou atraso da fatura e é sobre isso que vamos falar agora.

Atraso no pagamento da fatura do cartão: veja o que acontece

Quando você atrasa o pagamento da sua fatura, são cobrados os encargos por atraso. Esses encargos são: uma multa de até 2% e os juros de mora de até 1% ao mês. É importante entrar em contato com a operadora do seu cartão de crédito para saber quais são as taxas cobradas por ela. No geral, são esses os valores que mencionamos.

Além disso, serão cobrados o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e o tão temido juros do rotativo do cartão. Se você não sabe, o rotativo do cartão de crédito é uma taxa cobrada para quem paga o valor mínimo da fatura. Esse valor sempre vem estipulado e algumas pessoas acabam pagando por ser um valor bem inferior ao valor total da fatura.

No entanto, no mês seguinte, a facada poderá ser grande, por isso algumas medidas tem sido tomadas para melhorar essa questão. Em abril de 2017, foi proibida a cobrança de juros sobre juros do rotativo dos cartões. No entanto, não se engane que essa taxa ainda pode ser bastante alta.

Entenda a nova regra do rotativo dos cartões

Bom, o fato é que além de ter sido proibida a cobrança de juros sobre juros, ninguém poderá ficar no rotativo por mais de 30 dias. Após isso o banco ou financeira deverá oferecer uma alternativa de parcelamento da dívida com juros mais baixos.

A questão que você precisa ficar de olho aqui é a seguinte: muitos bancos e instituições financeiras não são claros sobre esses “juros mais baixos”. De uma maneira geral, trata-se de juros personalizados. Ou seja, eles vão avaliar o perfil do cliente e o valor da dívida e estipular uma taxa de juros que pode ser favorável para você ou não.

Como fugir dos juros?

Bom, já sabemos que a situação dos juros do cartão de crédito não é boa para quem atrasa o pagamento, certo? Agora nós vamos entender qual é a melhor maneira de sair dessa situação e para isso nós separamos aqui algumas dicas.

Fuja do pagamento mínimo

Se você parar para fazer as contas, verá que o pagamento mínimo não resolve quase nada em relação à sua dívida total. A melhor saída para resolver essa questão é parar de usar o cartão em questão e negociar o valor total do débito.

Analise as taxas de juros da sua operadora

Muitas pessoas quando analisam as taxas de juros da sua operadora na hora de negociar uma dívida, percebem que o valor fica muito alto. Então, elas recorrem a um empréstimo. Lembramos que, para levar em consideração essa opção, é necessário observar duas coisas:

  1. Vou ter um bom desconto se pagar a dívida do cartão à vista?
  2. A taxa de juros do empréstimo são menores que as taxas de juros da operadora do cartão?

Nunca assuma um parcelamento que você não pode pagar 

Na hora de definir o parcelamento da sua dívida, seja com a operadora do cartão ou com outra empresa, analise se o parcelamento será um valor acessível para você. Ou então, essa dívida poderá virar uma bola de neve. Faça um planejamento que permita o pagamento da dívida e não contraia novas dívidas até quitar essa.

ANÚNCIO