4 características para entender o Tesouro Direto de maneira simples

O Tesouro Direto é um dos melhores e mais confiáveis investimentos financeiros para quem não quer correr risco e tem um bom tempo para aplicar recursos.

Só que por não ser tão conhecido, ele ainda gera dúvidas. Nós fizemos uma lista com as 4 principais informações do Tesouro para que você conheça mais dessa aplicação financeira, que está ligada ao Governo Federal.

4 características para entender o Tesouro Direto de maneira simples

1 – Opções de investimentos no Tesouro

Antes de tudo, o ideal é entender quais são as opções de investimentos que o Tesouro Direto permite ao investidor.

Os títulos públicos do Tesouro são divididos entre os pré-fixados e os pós-fixados. Aí, tem os que tem vencimento no final do título e aqueles que fazem o pagamento de juros a cada 6 meses.

Outra forma de dividir as opções tem a ver com o objetivo do investimento: para o curto, médio ou longo prazo. A maioria são de longo prazo, sendo que o Tesouro é indicado para esses objetivos, como a aposentadoria.

PROPAGANDA

Assim, os títulos atualmente disponíveis são:

  • Tesouro Selic 2025,
  • Tesouro Prefixado 2022,
  • Tesouro Prefixado 2025,
  • Tesouro IPCA+ 2024,
  • Tesouro IPCA + 2026 com Juros Semestrais,
  • Tesouro IPCA + 2050 com Juros Semestrais,
  • Tesouro IPCA + 2035, Tesouro IPCA + 2045 e o
  • Tesouro Prefixado 2029 com Juros Semestrais.

2 – Valores dos títulos de investimentos

Os valores são variáveis porque o brasileiro pode comprar o quanto quiser. Isso é legal porque dá ao investidor a chance de investir dinheiro mesmo que, incialmente, os valores sejam baixos.

Dá para investir a partir de R$ 30, por exemplo.

E isso acontece porque você compra fatias de um título, sem que tenha a necessidade de comprar o título público inteiro.

Inclusive, o baixo valor de investimento inicial do Tesouro é um dos diferenciais, já que nenhuma outra opção de aplicação atualmente permite isso.

3 – Como investir no Tesouro Direto

Investir no Tesouro Direto, hoje em dia, é muito mais simples do que era antigamente. Dá para você fazer isso até mesmo pelas plataformas online do Tesouro, bastando o cadastro gratuito e uma sequência de informações.

Uma boa ideia para iniciantes pode ser procurar auxílio em corretoras de valores. E um detalhe importante é sempre obedecer o horário de funcionamento do Tesouro, que é o mesmo do horário comercial, o qual já estamos habituados.

Aí, tem outra coisa importante também. Você pode investir uma única vez, como pode continuar comprando partes do título sempre que quiser. Assim como pode comprar de um mesmo título ou de papéis diferentes.

O mais importante é conseguir unir a compra com os seus objetivos.

4 – O imposto de renda nos títulos do Tesouro

Como na grande maioria dos investimentos financeiros, o imposto de renda no Tesouro Direto funciona em uma tabela regressiva. Dessa forma, quanto mais tempo de investimento, menores os impostos.

O que é preciso saber é que o desconto é em cima da sua rentabilidade e não do total de patrimônio que você tem lá investido.

Outra dica é saber que mesmo com o desconto do imposto de renda, o Tesouro é mais rentável do que a caderneta da poupança. E isso já está acontecendo há bastante tempo.

PROPAGANDA