Saiba se custa muito caro estudar MBA fora do país

Você já parou para pensar quanto é que custa estudar fora do país? E se for um MBA, que é uma especialização focada em negócios, por exemplo? Pode ser um curso de MBA na Espanha, por exemplo? Abaixo vamos falar sobre isso.

Até mesmo porque a Espanha tem uma escola tradicional para cursos de pós-graduações e o governo de lá, junto com as universidades, incentivam a ida de brasileiros e outros estrangeiros para estudar no país.

O custo de estudar fora do país

Apesar de ser um número um tanto quanto antigo, a gente encontrou informações oficiais. Ao passo que eles podem ser usados para ilustrar a resposta desse conteúdo. Para saber se estudar fora do país custa caro, a gente precisa considerar o custo daqui, do Brasil.

Assim sendo, em 2014, fazer um curso de pós-graduação MBA no Brasil tinha um custo de até R$ 25 mil conforme o Jornal Folha de S. Paulo. Mas, se você escolhesse uma escola de alto padrão e mais concorrida, o valor poderia dobrar, indo para R$ 50 mil.

Já um curso de MBA em uma universidade espanhola (no caso, a Universidad Carlos III), o custo era de R$ 38 mil, o que dava, na época 12 mil euros. Portanto, não restam muitas dúvidas de que estudar fora do país não é tão barato assim.

ANÚNCIO

Nesse caso específico, o valor alto se deve ao fato de que em Madrid, onde está a Universidad Carlos III, o dinheiro usado é o euro. Mas, ainda assim, os cursos são recomendados para brasileiros. Descubra os motivos.

Por que estudar fora do país?

Saiba se custa muito caro estudar MBA fora do país

Mas, se os cursos fora do país são mais caros, ao menos alguns casos como esse citado acima, por que será que o brasileiro deve considerar a possibilidade de ir para lá estudar? Há vantagens mesmo em pagar mais caro para ter um MBA no diploma? Existem bons motivos.

E um deles tem a ver com o simples fato de que ter um MBA no exterior vai agregar muito valor ao seu currículo. E isso vai ser importante até mesmo na hora de conseguir uma vaga de emprego ou subir de cargo.

Imagine só se a sua empresa pensar em abrir uma filial em outro país, quem será lembrado? Você. Mas, não é só isso. As empresas gostam de pessoas que tenham o que é chamado de interdisciplinar e multicultura, portanto, o fato de você ter estudado fora pesa muito.

E para se ter noção, a gente está citando a Espanha como exemplo porque é um dos países que mais recebem estrangeiros. Inclusive, há programas de incentivos aqui no Brasil e em países asiáticos.

O pós-curso!

Por último, ainda dá para citar a vantagem de que algumas universidades espanholas dão suporte após a conclusão do MBA. Assim, o aluno recém-formado poderá contar com consultores e assessores para encontrar empregos em empresas espanholas, por exemplo.

Ou até mesmo europeias, já que o diploma é válido para toda região. Para quem não sabe, o diploma, na maioria dos casos, é o EEES, que significa algo como Espaço Europeu de Educação Superior. E ele está dentro das normais legais de diversos países da Europa.

ANÚNCIO