Aprenda como usar o FGTS para abrir uma empresa em 5 passos

O FGTS é o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. É um benefício que os trabalhadores com carteira assinada possuem. O dinheiro pode ser usado para vários fins. E muita gente quer saber de que forma dá para usar o FGTS para abrir uma empresa.

Afinal de contas, o que acontece, muitas vezes, é que as pessoas quando se aposentam acabam usando o dinheiro do FGTS para empreender. E isso tem acontecido de forma cada vez mais frequente no país. Ainda mais porque a idade para se aposentar aumentou.

Mas, deixando essa questão da aposentadoria para trás, saiba que após esse momento você também tem o direito de fazer o saque do FGTS. E, nesse caso, poderá usar para o que quiser, inclusive, para empreender e ser dono do próprio negócio.

No entanto, se você está pensando é bem provável que tenha pensado também em qual a melhor maneira de investir dinheiro do FGTS em um negócio, não é verdade? A gente também pensou nisso. E chegamos a 5 passos que são importantes para tudo dar certo.

Os 5 passos para usar o FGTS no próprio negócio

Os passos abaixo foram indicados pela professora Graziela Fortunato, que é da Escola de Negócios da PUC, do Rio de Janeiro. Sendo assim, o que fizemos foi trazer o assunto para um modo mais popular, para que você entenda que isso pode sim dar certo para você.

ANÚNCIO

1 – O perfil do empreendedor

A professora diz que a primeira coisa que deve ser feita é uma autoanálise para que a pessoa descubra se tem perfil para empreender. Afinal, apensar usar o FGTS para abrir uma empresa não será suficiente para ter sucesso com os resultados.

“O trabalhador deve avaliar se, ao usar o FGTS para abrir um negócio ou até mesmo na hora de usar outros recursos financeiros que podem vir de outras origens, tem perfil empreendedor”.

2 – A análise do mercado

Outra dica, que vale para todo mundo que quer empreender e não apenas para quem está pensando em usar o dinheiro do FGTS para isso é sobre analisar o mercado. Isso é importante sempre e para quem vai abrir uma loja, uma quitanda ou uma loja virtual, por exemplo.

“Essa questão de analisar o mercado envolve descobrir quem é público, que será o cliente. Além dos concorrentes, dos fornecedores e a capacidade de fazer o negócio crescer ao longo do tempo”, diz a professora.

3 – A criação de objetivos

O 3º passo que a gente trouxe aqui, com base no que diz a professora da PUC, é sobre a criação de objetivos. Porque você pode ter um negócio próprio para ganhar dinheiro. Mas, é preciso ter metas mais bem-traçadas. Veja o que a Graziela diz.

“Para reduzir os riscos do negócio, é fundamental definir metas e objetivos e saber se os recursos disponíveis são suficientes para os custos iniciais da infraestrutura e pessoal, por exemplo, além de ter uma reserva para emergências, que no início sempre ocorrem”.

4 – O planejamento financeiro

O último passo para quem está pensando em pegar a grana do FGTS para abrir uma empresa é sobre o planejamento financeiro. Porque mesmo que o dinheiro do fundo seja alto, saiba que você terá que pensar em capital de giro, reserva de emergência, investimentos, etc.

Para a especialistas, a dica é sempre manter as “rédeas curtas” com um planejamento financeiro, que deve ser permanente e adequado.

5 – O conhecimento e a capacitação

Para fechar as dicas para quem quer empreender usando o dinheiro do Fundo, a Graziela fala sobre a importância de se investir em conhecimento e também na capacitação – tanto de empreendedores como de colaboradores.

“Não existe receita ou atalho para o sucesso: capacitação e conhecimento são seu maior recurso”, ela conclui. E se você quer saber mais, considere que abaixo ainda temos um último tópico, que é como se fosse um bônus, para falar do ramo de franquias. Leia.

Os cuidados na hora de usar o FGTS para investir em franquias

O ramo de franquias costuma ser a opção de escolha da maioria dos novos empreendedores que querem usar o dinheiro do FGTS. O motivo? É uma rede que já está pronta, com uma marca consolidada e um plano de negócios criado.

Porém, ainda assim, é preciso ter alguns cuidados para não fazer uma escolha errada. A dica da especialista é para que você, antes de decidir por isso, busque informações sobre as marcas e converse com os franqueados das redes de forma bem sincera.

Além disso, “esteja preparado (financeiramente e psicologicamente) para as dificuldades de empreender” e “estude a COF (Circular de Oferta de Franquia), além do contrato da franquia”. E para fechar, a especialista ainda fala sobre sempre se dedicar ao projeto, desde o início.

Leia também: veja como investir em uma franquia barata com R$ 300

Recentemente, nós fizemos um conteúdo que fez sucesso por ter um investimento baixo, que parte dos R$ 300. Isso torna possível que muita gente se torne um empreendedor sem que tenha que ter muitos recursos para investir inicialmente.

FGTS para abrir uma empresa

Se você nunca ouviu falar dessa possibilidade, saiba que é uma rede de sapatilhas e calçados para mulheres. Assim sendo, tem o diferencial de ter uma numeração bem diversificada e com modelos que agradam a todos os estilos.

No conteúdo que criamos, a gente mostra um passo a passo para os interessados que querem comprar o kit inicial, que não vai sair mais do que R$ 300. Além disso, a rede oferece opções de contato para aprender mais sobre gestão e vendas.

ANÚNCIO