Financiamento de moto no BB (Banco do Brasil)

Se você tem a intenção de comprar uma moto nova ou usada, saiba que o Banco do Brasil te dá à chance de conseguir isso através do financiamento – e sem cobranças de tarifas. Saiba mais sobre o financiamento de moto no BB.

Conforme o banco, você negocia a compra da moto à vista e financia o valor no Banco do Brasil, com as taxas adicionadas.

As motos podem ser novas ou usadas, mas há restrições: apenas aquelas que estão entre 150 e 249 cilindradas e com até 4 anos de fabricação.

As principais vantagens do banco são:

  • Prazo de pagamento para até 36 meses, incluída a carência,
  • O 1º pagamento para até 59 dias após a aquisição,
  • O débito automático na conta corrente,
  • Liberdade para escolher a data do débito.

Agora, o ideal é que você tenha uma conta para facilitar a contratação.

PROPAGANDA

A dica é sempre ter em mãos o valor do CET (Custo Efetivo Total), que tem que ser divulgado pelo banco.

Nele é possível saber qual o valor dos juros a ser pago no ano, na totalidade.

É a partir disso que o cliente vai saber se tem condições de honrar com as parcelas durante o prazo vigente.

Consócio de motos

O Banco do Brasil também tem a opção do consórcio para a aquisição de motos.

Nesse caso, as parcelas são menores do que no financiamento.

A diferença é que o participante tem que ter sorte para ser sorteado e conseguir usar o crédito para comprar o bem.

Logo, não é uma opção indicada para quem tem pressa em adquirir a moto.

Ah, e por se tratar de uma carta de crédito, você pode escolher até mesmo as motos de asfalto, trilha ou triciclo.

Para o consórcio do BB, as vantagens são as seguintes:

  • Taxa de administração competitiva com o mercado,
  • Antecipação das parcelas para diminuir o valor do prazo,
  • Contratação de plano maior em qualquer momento,
  • Manutenção do poder de compra (atualização do valor da moto),
  • Valor de crédito na proposta, durante adesão.

Por sinal, o consórcio também vale para outros bens, como automóveis, caminhões, aeronaves e equipamentos importados.

Com informações do Banco do Brasil

PROPAGANDA