Saiba se as sociedades são boas ideias para quem quer trabalhar de casa

Para muitos especialistas, a rede de franchising pode ser uma faca de dois gumes. Por isso, os especialistas dizem que é importante conhecer quem será o seu sócio ou sócios. Ainda mais quando se tem em mente algumas ideias para quem quer trabalhar de casa.

Sabendo disso e pensando nisso, alguns executivos de redes de franquias brasileiras compartilham experiências que podem servir de exemplo para quem pensa em ter um sócio na hora de iniciar o próprio negócio.

Até mesmo porque isso pode ser uma parceria de sucesso ou um encontro entre empreendedores que geram verdadeiros pesadelos. Sim, isso pode transformar o sonho em pesadelo. Assim sendo, todo cuidado é pouco.

A sociedade

Para começar, saiba que a sociedade no mundo dos negócios está presente em muitas empresas. De um lado, as pessoas podem somar vivências, conhecimentos e capital. Só que de outro lado, a sociedade também pode juntar visões e gerar lucros.

Sendo assim, na hora de considerar as ideias para quem quer trabalhar de casa e adicionar o ingrediente da sociedade, você deve considerar os dois lados da moeda. Desse modo, antes de qualquer coisa, o ideal é pesquisar muito para escolher o melhor sócio para os seus negócios.

ANÚNCIO

Daniel Cerveira é especialista em franchising e fala um pouco justamente dessa escolha. Inclusive, ele cedeu uma entrevista para a revista Empreender, lugar de onde retiramos esse trecho. Leia:

“Além de conhecer o perfil nos aspectos pessoais  é importante fazer o lavamento sobre a idoneidade dela. Por exemplo, se tem dívidas e como ela está situada financeiramente atualmente”.

O franchising

Assim sendo, quando o assunto entra no mundo do franchising, os cuidados deve ser ainda maiores, dizem os especialista. Por isso mesmo é que é muito comum os contratos de franquia terem restrições relacionadas à sociedade.

“Há contratos que estabelecem um sócio como sócio operador, aquele que vai precisar estar diretamente ligado ao negócio, no dia a dia da sua condução”, destaca Cerveira.

O cuidado, nesse caso, está em evitar assinar qualquer documento com a franqueadora sem analisar os ajustes para que você não cometa nenhuma infração contratual. Especialmente, com a entrada e saída de sócios.

O trabalho

Agora, considerando as ideias para quem quer trabalhar de casa, a gente também tem que considerar alguns casos de sucesso, que possuem sociedade. Por exemplo, podemos citar o Tio Coxinha, que é formado por dois casais de tios e de sobrinhos.

Nesse exemplo, temos uma sociedade familiar. E quem conta um pouco mais é a sócia-fundadora da marca, que se chama Elizabete Monteiro.

“A necessidade financeira e a vontade de montar o próprio negócio impulsionou a procurar os sócios. Fizemos a proposta a eles e hoje, além do financeiro, dividimos também as responsabilidades, preocupações e resultados”.

Monteiro diz que para dar certo ela estudou muito bem a jovialidade dos sócios. “Em uma sociedade, todos têm que estar de acordo para que as novas ideias aconteçam. Logo, esse processo de convencimento, não só meu, mas de todos”.

A experiência

Outro ponto a considerar é a experiência. Assim sendo, saiba que nem sempre a sua sociedade vai dar certo. Por isso, o que você pode ganhar é experiência. Afinal, nem todos os casos vão dar certo, logo de início, como é o caso do Tio Coxinha.

Márcio Castilho é dono de uma rede de franquias de segurança eletrônica. E ele já teve vários sócios, mesmo que manteve as suas ideias para quem quer trabalhar de casa e passou isso para os novos societários desde o início.

“Comecei com o meu pai e depois tive outros que deram muito certo e outros que não deram tão certo. Estava decidido a não querer mais trabalhar em sociedade”, lembra o executivo.

Mais tarde, encontrou alguém que completou o seu empreendimento. “Eu confesso que relutei, mas encontrei nele o sócio e a ajuda nas finanças que precisava e está dando muito certo”, afirma Castilho.

ideias para quem quer trabalhar de casa

As rotas

Além dos dois casos citados acima, também deve estudar o fato de que nem sempre uma sociedade termina simplesmente porque a empresa permite o trabalho de casa ou algo do tipo. Na verdade, as rotas podem significar essa mudança de societários.

É isso que aconteceu com o Grupo Haguanaboka, formado pelas marcas Torteria Haguanaboka e La Torta By Haguanaboka. As famílias sempre foram amigas e se uniram em sociedade. No entanto, os ventos mudaram. Valéria Verdi conta sobre isso.

“Deu tudo muito certo por quase 3 anos, porém em 2018 decidimos romper a sociedade por motivos pessoais, que foi apresentado a novos desafios profissionais, em outra cidade, mas em sua área de formação”, conta Valéria.

Para ela, isso foi um rompimento tranquilo, suave e sem complicações. Ela conta que isso aconteceu por cada um tinha o seu espaço. Valéria cuidava do operacional das marcas e o ex-sócio era quem cuidava da burocracia.

As atuações

Por último, temos que considerar que cada societário tem que ter a sua atuação dentro do negócio. Independente das ideias para quem quer trabalhar de casa, o fato é que cada um é responsável por uma gestão, por uma área. Esse é uma dica de ouro.

Livros de gestão de pessoas – confira 5 obras atualizadas para ter na sua biblioteca

O caso da Valéria continua sendo um bom exemplo. Ela conta que as obrigações estavam bem distribuídas. A consultora de franquias, Leila Toledo Martinho, concorda com isso.

Ela conta que atualmente existem dois papéis distintos: o papel do investidor e o papel do operador. Para ela, ambos os sócios podem desempenhar os dois papéis, mas devem estar claras quais são as atribuições de cada um.

“Um pode ficar responsável pelas compras e pelo financeiro, coordenando a administração, e o outro pela gestão de pessoas e pelo comercial, lidando com a equipe e com os clientes”.

ANÚNCIO