Descubra se ainda dá para investir na renda fixa em 2020

Não é raridade encontrar especialistas comentando que 2020 será um ano bem diferente do que foram os últimos anos. Para o mercado financeiro, espera-se uma valorização das ações. Mas, será que ainda dá para investir na renda fixa em 2020? É isso que vamos estudar hoje.

O que não nos deixa dúvidas é o fato de que toda vez que existe uma queda na taxa básica de juros da economia, a renda fixa perde força. E há tempos não se tem um bom rendimento dessas aplicações, que são as mais seguras do país.

No entanto, quem não gosta de arriscar na bolsa de valores, ainda prefere ficar na renda. Aí, o que se deve fazer? Nesse caso, há sim boas ideias. Portanto, dá para continuar na renda fixa e ter rendimentos acima da caderneta da poupança, por exemplo.

O que precisamos considerar é que mesmo com a perda da atratividade, a renda fixa continua sendo a opção mais segura do país. Afinal de contas, ela é bem menos volátil do que a renda variável, onde estão as ações.

Por isso, continue lendo para descobrir quais as melhores opções de renda fixa para 2020.

ANÚNCIO

O que fazer?

Agora que você sabe que ainda dá para investir na renda fixa em 2020, vamos estudar o que fazer para ter rendimentos melhores. A saída é diversificar. Portanto, você ainda pode continuar nos títulos públicos, mas também deve analisar o crédito privado.

O mercado privado tem o seu mérito neste ano justamente porque a taxa básica caiu. Assim sendo, como consequência, as empresas privadas buscam financiamentos para os seus projetos novos. E isso acontece através de títulos privados.

Dessa forma, a gente vai ver bem mais opções de ativos como as debêntures, as letras de crédito e os certificados de recebíveis. Se você não conhece nada disso pode ficar tranquilo porque nós vamos explicar abaixo.

Os rendimentos e os prazos!

A primeira análise que se deve fazer é sobre os rendimentos e os prazos. Primeiro, saiba que esses papéis podem ser pré-fixados ou pós-fixados. Na opinião dos especialistas, o melhor é optar pelos pós-fixados atrelados ao CDI ou os híbridos.

O motivo é que eles são corrigidos pelo IPCA e tem uma taxa a mais do que no pré-fixado. Por outro lado, esses pré-fixados tem taxas sem indícios na expectativa da queda da Selic. Com isso, com essa taxa lá embaixo, o futuro parece não ser tão promissor assim.

Do lado dos prazos, devemos considerar que os títulos mais longos podem pagar rentabilidades melhores, obviamente. Porém, um ativo que vence em 5 anos não pode ser usado por alguém que vai precisar do dinheiro antes disso.

Dessa forma, esse tipo de renda fixa, para o longo prazo, precisa ser uma escolha de quem tem um bom planejamento financeiro. E não vai precisar do dinheiro. Logo, não é indicado para a formação da reserva de emergência.

Vamos agora falar um pouco mais de cada ativo que foi citado aqui.

As letras de crédito

A Letra de Crédito Imobiliária (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são boas alternativas de renda fixa para este ano. Inclusive, é uma boa forma de afirmar que realmente dá para investir na renda fixa em 2020.

Elas são emitidas pelos bancos e possuem bons rendimentos, isentos do imposto de renda. Sem contar que possuem a garantia do FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito. Assim sendo, é um investimento com pouquíssimo risco.

A dica é que você busque um ativo que não tenha rentabilidade muito menor do que 100% do CDI. Apesar de isso não ser fácil de ser encontrado. Mas, os especialistas afirmam que uma LCI que pague acima dos 90% já será melhor do que um CDB que pague 100% do CDI.

Aprenda como investir dinheiro pela XP Investimentos

As debêntures

Essa opção é emitida pelas empresas mesmo, a partir do que elas querem financiar de projetos próprios. Porém, o risco, nessa opção, é da empresa. Portanto, acaba sendo um pouco mais arriscado do que as letras de crédito, que são dos bancos.

Os Certificados de Depósito Bancários

Os Certificados de Depósito Bancários também possuem a cobertura do FGC e, por isso mesmo, acabam sendo sempre uma boa opção de investimento. Aliás, eles são sempre escolhidos por quem quer migrar da poupança.

No entanto, para este ano, os especialistas alertam para que se tome muito cuidado. Com a queda da Selic e a inflação, um CDB que pague menos do que 100% do CDI vai acabar empatando com a inflação, o que não o torna um bom investimento.

Assim sendo, uma boa ideia é buscar CDBs de bancos pequenos, que podem pagar acima dos 100% do CDI.

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários e Agrícolas

Por fim, os CRAs e CRIs fecham a lista de motivos que provam que dá para investir na renda fixa em 2020. O fato é que esses ativos são lastreados e possuem prazos acima dos 5 anos. Por isso, é para o longo prazo também. Bem parecido com a letras de crédito.

A diferença está o fato de não é o banco que emite os papéis e sim as empresas. Por isso, se tem um risco um pouco maior. Sem contar a falta de liquidez.

Bônus – fundos!

Descubra se ainda dá para investir na renda fixa em 2020

Agora, para quem tem o interesse em continuar na renda fixa, mas não quer ter o trabalho de procurar as melhores opções, a dica é optar pelos fundos de investimentos focados no crédito privado. Inclusive, eles também podem ser úteis e rentáveis para quem quer diversificar a carteira.

ANÚNCIO