Entenda o que é o limite de juros do cheque especial

No início deste ano, o mercado financeiro e todos os grandes canais de comunicação do país falaram muito sobre o limite de juros do cheque especial. Mas, você sabe o que é isso e como isso vai influenciar na sua vida? A gente conta.

Basicamente, os bancos não mais poderão cobrar acima de 8% ao mês pelos juros do cheque especial. Assim sendo, a notícia parece boa. E realmente é, se considerarmos que esse tipo de empréstimo é o que tem a maior taxa do país.

Por outro lado, os juros continuam alto. Ao passo que os brasileiros devem evitar esse tipo de crédito que os bancos oferecem. Inclusive, a dívida do cheque especial cresce 2,5 vezes a cada ano que passa. Portanto, isso mostra que os brasileiros ainda usam esse empréstimo, mais do que deveriam.

Nas próximas linhas, a gente fez um apanhado geral de tudo o que foi comentado na mídia. E vamos explicar cada um dos pontos para que você entenda essa história toda. Mas, já adiantamos uma coisa: usar o cheque especial continua sendo prejudicial para você.

As taxas cobradas

O fato é que as taxas cobradas no empréstimo do cheque especial não vão mais poder passar os 8% ao mês. Isso dá, no fim do ano, algo acima dos 150%. Inclusive, isso é bem menos do que os 600% que eram cobrados antes.

ANÚNCIO

A regra foi criada pelo Banco Central do Brasil no final do ano passado. Dessa forma, uma dívida de R$ 1 mil no cheque especial ficaria em R$ 4 mil no final de 1 único ano. Com a nova regra, o valor máximo de dívida vai chegar a R$ 2,5 mil.

O que se pode tirar de conclusão é que a dívida caiu, mas continua alta e abusiva do ponto de vista de muitos especialistas. Aliás, ela continua atrás apenas dos juros que são cobrados no cartão de crédito.

Outros empréstimos

Mas, quando comparamos com outros empréstimos, como é o caso do empréstimo pessoal, a gente tem uma taxa de juros de, no máximo, 6,1% ao mês. Se for um empréstimo consignado, aí a porcentagem mensal cai para 1,6%.

As tarifas do cheque especial

Junto com as taxas, a gente também deve analisar as tarifas para entender realmente tudo sobre o limite de juros do cheque especial. Afinal, a nova regra do BCB também mudou isso nesses últimos meses.

O fato é que mesmo que as pessoas não autorizem o uso do cheque especial, o limite que existe na conta é suficiente para que ela seja cobrada. É um absurdo? A gente também acha que é. Dessa forma, você precisa ter muita atenção com isso a partir de agora.

Para quem tem um contrato de cheque especial antigo, a taxa vai valer a partir de junho de 2020. Para os novos contratos, a taxa já vai ser cobrada. O valor será de 0,25% sobre os limites acima de R$ 500.

Com base no que divulgou o BCB, o sistema que tem taxa livre não é bom para o mercado.

As alternativas ao cheque especial

Com toda essa informação acima, o que nos resta é falar sobre as alternativas que existem para o uso do cheque especial. Conforme especialistas, o ideal é evitar esse tipo de empréstimo e sempre comparar com outros tipos de crédito.

Inclusive, os próprios bancos oferecem opções melhores. Além do mais, você pode até pedir uma portabilidade do seu empréstimo que foi feito. Por exemplo, dá para migrar do cheque especial para o empréstimo consignado.

Já quanto as taxas que são cobradas, o cliente vai ser preciso analisar cada caso porque cada banco tem o seu número e o seu valor.

Dados oficiais

De qualquer modo, todas as informações estão disponibilizadas no Banco Central. E elas mostram que o Cheque Especial do Banco Mercantil do Brasil tem taxa média de 16,3% ao mês. Itaú tem taxa de 12,4%, Bradesco 12,7%, Banco do Brasil 12,13% e Caixa 6,93%.

Você também pode gostar de ler:

A redução do valor do cheque especial

Além de não usar esse crédito, outra ideia é você reduzir o valor do cheque especial. Isso porque acima dos R$ 500 de limite, os bancos não poderão cobrar taxas de você.

E, considerando a regra criada pelo Banco Central, os clientes têm que ser avisados sobre a cobrança da tarifa. E isso tem que acontecer com, pelo menos, 1 mês de antecedência. Caso contrário, caberá ações judiciais.

Em números, os bancos possuem mais de 19 milhões de pessoas que tem limite de crédito abaixo dos R$ 500. Mas, cerca de 80 milhões possuem valores acima disso.

Cuidado

Então, fique atento à sua conta e entre em contato com o banco caso queira averiguar ou mudar o limite de juros do cheque especial e também do valor que você tem disponível.

A redução dos débitos automáticos

Por fim, saiba que uma boa ideia também é reduzir o seu número de contas que são pagas em débito automático. Exceto se você sempre tiver dinheiro na conta. Dessa forma, isso pode te forçar a usar o limite do cheque especial.

Os consultores afirmam que é melhor pagar a multa e os juros de um boleto atrasado ou vencido do que optar pelos juros que são cobrados no cheque especial. Portanto, definitivamente, essa não é uma boa opção de crédito para você. Pense nisso.

ANÚNCIO