Saiba se o mercado online de roupas é uma boa ideia para você

O mercado online de roupas tem crescido ano a ano. E esse é um dado inegável. Afinal, ninguém precisa de muito para ver que ele está ganhando espaço na rotina do brasileiro. Mas, qual o caminho para vender sempre e vender muito para esse mercado? Vamos descobrir.

Antes de tudo, a gente tem que considerar também que o Brasil é um país que consome moda o tempo todo. E aqui a gente inclui não apenas as roupas, mas também calçados, acessórios, para adultos ou crianças.

Logo, não há dúvidas de que somos um povo que gosta de se vestir bem. Inclusive, sabemos que existem alternativas baratas para isso. Mesmo que sempre acabamos nos espelhando nas tendências fashionistas das passarelas ou dos influenciadores digitais.

Para finalizar essa introdução, o que temos que considerar é que é nas lojas online que estão os maiores potenciais de consumo dos últimos anos. Afinal de contas, hoje em dia tudo pode ser vendido pela internet, assim como as roupas.

Sobre as vendas online

Contudo, a realidade brasileira ainda está longe de atingir o potencial que temos aqui. Para se ter uma ideia geral disso, saiba que atualmente, no Brasil, as vendas pela internet representam 5% do varejo. É uma porcentagem muito baixa, se consideramos o potencial todo.

ANÚNCIO

Logo, isso dá algo de faturamento em torno de R$ 53,2 bilhões, como aconteceu em 2018, segundo a pesquisa feita pela Nielsenm. Dessa conta toda, saiba que o segmento de moda e acessórios representou 5,6%.

Aí vem um próximo dado interessante para quem está buscando saber sobre o mercado online de roupas: embora o maior volume ainda se concentre no mercado físico, saiba que o da internet cresce em velocidade acelerada.

Para os especialistas, isso tem a ver com nova realidade cultural. Assim, eles ditam que essa ideia de vender ou alugar roupas online é algo do futuro, que já é real. Até mesmo porque é acessível a muita gente, seja pela comodidade ou facilidade de compra.

Sobre o futuro ser agora

“Se olharmos há alguns séculos, a primeira revolução industrial foi impulsionada pela fabricação principalmente de vendas de roupas”.

“Hoje em dia, ainda é um ramo extremamente forte financeiramente, devido às características dos produtos, que acabam sendo simples de se vender on-line pelo tamanho e pelo preço”.

“Esses motivos, combinados com uma experiência de compra virtual cada vez melhor e uma logística mais rápida e simples fazem com que seja um dos ramos mais atrativos para investir”, lembra o cofundador da NuvemShop, Alejandro Vazquez.

A entrevista dele foi para uma revista impressa e divulgamos aqui esse trecho, que representa bem a visão de que o futuro já está sendo representado agora, com as vendas pela internet. E isso vale independentemente do segmento.

Na opinião da fundadora do brechó online TROC, Luanna Toniolo, existem inúmeros modelos de negócio de moda já estabelecidos que são incríveis e diversos outros que podem ser criados, pela necessidade de mercado, visto que as oportunidades são infinitas.

Sobre a experiência do cliente

Um dos erros mais comuns que os novos empreendedores cometem é sobre não considerar, antes de tudo, a experiência do cliente. Para que isso não aconteça, uma ideia é separar cada etapa da compra, além de focar na qualidade do anúncio, com fotos e descrições.

Assim, se pondo do lado do cliente, fica mais fácil entender o que é importante. Portanto, coloque na lista também o estudo para saber como será o pagamento, a entrega do produto e as opções de troca.

Outra coisa é que no mercado online de roupas você tem que considerar que o e-commerce pode ajudar muito na alavancagem das vendas. Inclusive, dá até para pensar em criar um site sozinho, inicialmente. Depois, você considera montar um mais profissional.

Lembre-se que no começo pode ser importante você manter a sua autonomia empresarial, sem precisar se preocupar com assuntos técnicos, que mais tarde poderão ser feitos pelo pessoal da TI. Inclusive, dá para começar fazendo isso por um valor baixo.

Para o CEO da consultoria em e-commerce Agência e –Plus, Tiago Moraes, 2 pontos são fundamentais para quem deseja vender pela internet: planejamento e investimento.

Sobre esse assunto, você também pode gostar de ler:

Você está preparado?

Após ler os tópicos iniciais deste conteúdo é possível que você já tenha uma resposta para saber se investir no mercado online de roupas será uma boa ideia para você ou não.

Mas, por último, considere que você também deve pensar no perfil do novo comprador. Até mesmo porque estudos já apontam um perfil médio: jovens antenados em busca de moda, estilo e valores mais acessíveis. Ou seja, a internet é o lugar para comprar pagando menos.

mercado online de roupas

Além disso, o perfil mais forte é de vestuário feminino e masculino, depois infantil, com mais buscas por vestuário casual. Em termos de vendas, esses segmentos representam 38%, acessórios representam 12%.

Outra coisa é sobre as vendas totais no Brasil. Elas passam pelos óculos, bolsas e bijuteria, sendo esses os principais. No caso de moda e vestuário, o tíquete médio é de R$ 238 e no caso de acessórios, R$ 170.

Inclusive, uma próxima pergunta para saber se você está mesmo preparado é considerar a forma de pagamento. Atualmente, mais de 80% das pessoas que compram online preferem o pagamento via cartão de crédito.

ANÚNCIO