Não seja um odiador de orçamentos

ANÚNCIO

Orçamentos não existem para tornar sua vida miserável. Na verdade, eles estão lá para tornar sua vida melhor. A evolução do meu próprio orçamento mostra como ter um plano de gastos pode ajudar você e sua família a construir a vida que realmente desejam.

Quando você ouve a palavra “orçamento”, o que vem à mente? Tem exatamente uma conotação positiva. Então, por que a palavra “orçamento” evoca sentimentos de pavor e arrependimento?

ANÚNCIO

Isso implica duas coisas:

1. Você deve saber exatamente quanto está gastando em um determinado mês.

2. Você precisa desenvolver um plano para diminuir esses gastos.

ANÚNCIO

A segunda implicação nem sempre é verdadeira. Embora possa haver alguma mudança (ou redefinição) de certos itens de linha no orçamento, é apenas para manter os gastos alinhados com os valores de sua família, a meta geral de qualquer bom orçamento.

Em um empregador anterior, passamos muito tempo tentando disfarçar a palavra “orçamento” e colocar alternativas mais amigáveis em seu lugar: gerenciamento de fluxo de caixa ou análise de independência financeira. Seja qual for a sua nomenclatura, vamos desafiar a maneira tradicional com que você vê um orçamento.

Não seja um odiador de orçamentos
Foto: (reprodução/internet)

Veja também: Como não paralisar financeiramente seus filhos

Orçamento como ferramenta

Um orçamento não é ruim. Em vez disso, é uma ferramenta que cria consciência de seus gastos atuais e padrões de poupança. Um orçamento é um ponto de partida para elaborar um plano financeiro concreto. Como a vida não é estática, os objetivos financeiros mudam com o tempo. Reconheça que suas aspirações financeiras também devem estar ligadas às prioridades da vida.

Há épocas da vida em que você pode estar mais focado em si mesmo do que nos outros. Você pode querer assistir a shows caros, jantar em restaurantes finos e viajar muito.

Quando você tem filhos para alimentar e contas maiores para pagar, a conservação tem prioridade. Suas indulgências como solteiro(a) desaparecerão e você se concentrará em sustentar financeiramente toda a família.

Criar um orçamento familiar coeso requer tempo e energia. Conforme a receita aumenta, você tem o luxo de priorizar experiências, itens tangíveis ou economias adicionais. Quando a renda cai, você precisa fazer cortes no estilo de vida sem colocar em risco a saúde e a segurança de sua família.

Minha própria jornada de orçamento

Abaixo está uma mini crônica do meu orçamento como adulto e como ele mudou ao longo do tempo.

Como recém-formado, meu orçamento era bem básico e dividido em três categorias principais:

1. Despesas fixas (como aluguel, serviços públicos e seguro)

2. Despesas variáveis (comida, roupas, entretenimento)

3. Poupança (para financiar o pagamento de uma casa)

Morando no Meio-Oeste solteiro e ganhando um bom salário como novo contador, havia muito espaço de manobra em meu orçamento para despesas de diversão, incluindo entretenimento e recreação.

Na época em que meu marido, Bryan, e eu nos casamos, tínhamos uma bela casa inicial e um sólido fundo conjunto de emergência. Os nomes das categorias de orçamento permaneceram os mesmos, mas os fundos extras foram para poupança conjunta, para o pagamento de uma casa maior nos subúrbios.

Ainda uso o mesmo formato de orçamento do Microsoft Excel que desenvolvi há mais de 15 anos, mas agora há muito mais itens de linha em cada categoria. Fizemos uma “reformulação do orçamento” com a adição de cada criança. 

Quando nosso primeiro filho nasceu em 2009, voltei ao trabalho após uma curta licença maternidade. Economizar foi relativamente fácil, mesmo com uma carga de trabalho reduzida e despesas com creche em tempo integral.

Com a chegada de nosso segundo filho no início de 2013, eu não tinha certeza sobre retornar ao trabalho remunerado, já que Bryan trabalhava em tempo integral e frequentava um rigoroso programa noturno.  Devemos ter revisado nosso orçamento pelo menos 100 vezes para ver se poderíamos viver exclusivamente da renda de meu marido.  Seriamente.

Relutantemente, voltei ao trabalho depois do segundo bebê, mas fiquei apenas cerca de oito meses. Era simplesmente demais para lidar. Os 40 minutos de deslocamento em cada sentido e a ausência de Bryan à noite tornavam muito difícil para mim conciliar trabalho e responsabilidades familiares.

Grande mudança

Esta foi uma mudança ENORME para nossa família, então as coisas rapidamente passaram de financeiramente confortáveis a difíceis. A realidade se instalou ainda mais após a chegada de nosso terceiro filho. Categorias, como roupas e entretenimento, que antes eram indulgências egoístas, agora estavam voltadas exclusivamente para nossos meninos. 

Buscamos ativamente atividades de baixo ou nenhum custo que pudéssemos desfrutar como uma família. O valor do orçamento de férias era o mesmo de 10 anos antes, mas tínhamos que fazer acomodações para uma família de cinco pessoas, em vez de duas. Havia pouco ou nenhum espaço de manobra neste novo orçamento. Isso deixou Bryan e eu muito desconfortáveis.

Para aliviar parte desse estresse financeiro, usei minha experiência em contabilidade e abri minha própria empresa, SV CPA Services, em 2014. Felizmente, desenvolvi relacionamentos sólidos com os clientes desde o início e ganhei uma renda estável em meio período.

Dois anos depois, fizemos outra grande mudança. Meu marido ficou desempregado por alguns meses e meu salário de meio período não parecia suficiente. Passei a maior parte da minha carreira em gestão de fortunas e também ansiava por abrir uma empresa de consultoria de investimentos registrada apenas com honorários.  

A WorthyNest® foi lançado no final de 2016. Embora não tenha sido lucrativo desde o primeiro dia, a WorthyNest® me ajudou a voltar à vida profissionalmente.

A receita combinada de SV CPA Services e WorthyNest®, juntamente com um fundo moderado , permitiu que meu marido deixasse seu emprego insatisfatório para que pudéssemos embarcar em uma aventura de três meses na Espanha no início de 2018.

Nosso orçamento pessoal foi fundamental para tomar decisões informadas para cada uma dessas mudanças dramáticas. Além disso, as projeções de negócios foram componentes cruciais do orçamento pessoal.

Mude sua perspectiva

Você vê como uma simples mudança de perspectiva pode fazer o orçamento passar de inimigo para amigo? Nas colunas futuras, me aprofundarei nos diferentes tipos de orçamentos.

Veja também: O que fazer com uma sorte inesperada

Traduzido e adaptado por equipe Cotação Seguro

Fonte: Kiplinger

ANÚNCIO