Descubra os principais gastos do carro, além do financiamento

Você realizou o grande sonho de comprar seu carro, adquiriu sua independência e agora pode ir para onde quiser sem ter que depender de parentes, amigos ou transporte público. Certo? Porém, o que talvez você ainda não conheça são os principais gastos do carro.

Se você fez aquele financiamento de automóveis, com boas parcelas que cabem no seu bolso e você se preparou para isso, parabéns! Porém, você sabe que vai ter outros gastos além dessa parcela, não sabe? Ah, e não estamos falando apenas do combustível, viu.

Sabia que manter um carro pode ser um grande obstáculo para conseguir usufruir dele? Mas não se assuste, vamos alavancar onde mais se gasta com um veículo para não ser pego desprevenido. Inclusive, considere que dá para gastar apenas naquilo que será necessário.

1 – O combustível

Isso com certeza você já está sabendo. Porém, como não tinha seu carro ainda, talvez não tenha acompanhado a cotação do preço dos combustíveis. Aliás, já saiba que os preços estão altos! Mais do que isso, o valor vai pesar no seu orçamento mensal, viu.

Outra coisa que você vai aprender andando é o quanto rende o seu combustível no seu veículo. Quando não se é motorista sua visão sobre o quanto se gasta com isso pode ser bem menor. Aliás, esse consumo pode variar de veículo para veículo.

ANÚNCIO

Por isso, dê uma maneirada nos primeiros dias, se não vai acabar gastando muito e quando realmente precisar, seu veículo vai estar zerado.

Primeiro, saiba qual o combustível do seu carro: diesel, etanol, gasolina ou se é flex. No caso de flex, aqui vai uma dica bem legal: atualmente, compensa encher seu tanque com etanol. E isso vai acontecer apenas quando o seu valor chegar até 70% do da gasolina. Ok?

2 – A manutenção

Com certeza, você vai tomar cuidado e zelar do seu carro. Porém, não é exatamente sobre isso que vamos falar nesse tópico. Estamos falando sobre a manutenção e a revisão mesmo, que são importantes de serem feitas.

Assim como em uma casa onde você precisa sempre reservar uma grana para deixá-la em condições ideais para rodar, no caso do carro a ideia é a mesma. Assim, é preciso sempre manter uma rotina de visitas a um mecânico, mesmo que não tenha identificado problemas.

Isso porque você precisa manter em ordem muita coisa do seu carro para evitar gastos ainda maiores no futuro. É o famoso “prevenir é melhor do que remediar”.

Entre os serviços de manutenção, podemos destacar balanceamento e alinhamento dos pneus, disco, pastilhas e fluido do freio. Além disso, você precisa estar sempre atento a embreagem, freio acelerador, filtro do combustível, vela e filtro do ar condicionado.

3 – O seguro

Esse é um ponto um tanto quanto controverso, mas vale ser citado. O gasto com seguro é algo que nem todos estão despostos a arcar, por ser justamente aquele investimento que você prefere nunca precisar, sabe? No entanto, você pode lamentar muito se precisar e não ter.

O fato é que ele pode diminuir os custos de acidentes, que podem acontecer a todo o momento. Aliás, especialmente quando não é culpa sua, seja decorrente de uma batida ou até de uma árvore que caiu em seu carro enquanto estava estacionado.

Poder dirigir com a tranquilidade que se acontecer algum imprevisto poderá ter a quem recorrer é fundamental. Logo, se você optar pelo seguro tem que o considerar como mais um dos principais gastos do carro.

Atenção!

Para fazer um seguro de automóvel você precisa ficar atento a alguns detalhes. Pesquise os preços das seguradoras e quais são os planos. Aliás, contrate apenas aquela que vai usar todos os recursos.

Saiba também que o valor do seguro depende de alguns fatores. Por exemplo, a idade do condutor, quanto mais jovem, mais caro fica. Mulheres costumam fechar acordos mais baratos também.

O local onde você mora ou trabalha também interferem no valor, pois quanto menos segurança ou problemas com chuvas, desabamentos tiver, maior será o valor final da apólice.

4 – Os impostos

A gente sabe que ninguém gosta de pagar esses impostos de veículos. No entanto, quem tem um carro não tem escolha. Por isso mesmo é melhor se preparar para eles.

O primeiro é o IPVA. Ele é cobrado anualmente e possui valores diferenciados, dependendo de cada modelo, marca e data de fabricação. Os cálculos são feitos com base na tabela FIPE. Cada Estado possui suas próprias regras.

Tabela FIPE, conheça o aplicativo antes de trocar de carro em 2020

Outro imposto é o licenciamento, que também deve ser feito todo ano. Ele atesta que o carro tem condições para continuar sendo usado.

Por fim, tem o DPVAT, um seguro obrigatório que tem como objetivo resguardar a vida dos brasileiros quando acontecer algum tipo de acidente de trânsito.

5 – A desvalorização

Esse é outro tema polêmico, mas que também devemos incluir nesse pacote que tem os principais gastos com o carro. Pois é, assim que o seu carro sai da loja ele já perde uma boa parte do seu valor e isso não tem como ser evitado.

Descubra os principais gastos do carro, além do financiamento

De acordo com a Tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e a Receita Federal, normalmente a queda mínima é de 10% do valor total nos primeiros anos. Posteriormente, acontecerá uma estabilizada nas quedas.

Além disso, existe aquela depreciação natural de cada automóvel ao ser utilizado. A pintura começa mostrar arranhões, a parte elétrica se desgasta, acidentes, batidas e muitos outros problemas que surgem com o tempo e que são responsáveis por fazer o preço despencar.

ANÚNCIO