Conheça os 3 tipos de rendimentos de um CDB

O CDB, Certificado de Depósito Bancário, é um dos produtos financeiros mais conhecidos no Brasil. Ele é produto sempre oferecido pelos grandes bancos. Só que as suas melhores taxas estão nos bancos médios ou pequenos.

O fato é que existem 3 tipos de rentabilidades que podem ser vistas nos CDBs. Um deles é o pós-fixado, mas tem ainda o pré-fixado e o indexado à inflação. Nunca reparou nisso? Continue lendo para saber mais e fazer uma escolha melhor da próxima vez.

Conheça os 3 tipos de rendimentos de um CDB

E para quem está inseguro, saiba que os CDBs são garantidos pelo FGC, Fundo de Garantia de Crédito. Assim sendo, há um limite de R$ 250 por CPF e por banco. Mesmo porque é um título da renda fixa, o que é menos arriscado do que a renda variável.

1 – PÓS FIXADOS

Os CDBs pós-fixados são aqueles que são os mais conservadores de todos. Ele, quase sempre, acompanha a taxa do CDI, que é uma taxa de juros que regula o mercado, chamada de Certificado de Depósito Interbancário.

Dessa forma, se o investidor opta por um CDB pós-fixado isso quer dizer que ele sempre vai ter um mesmo rendimento sobre o CDI. E esse é o rendimento mais comum para um CDB. Tanto é que sempre vemos 100% do CDI, 105% do CDI, etc.

ANÚNCIO

O que pode variar é o valor do CDI e aí muda o rendimento. No entanto, a porcentagem sobre ele manterá a mesma, que pode ser 100% ou 105%, como citado acima. Para se ter uma base, um investimento que rende 100% do CDI hoje rende algo como 5,9% ao ano.

2 – INDEXADOS A INFLAÇÃO

Agora, outro tipo de rendimento de um CDB é aquele indexado à inflação. Isso quer dizer que eles possuem dois componentes importantes na conta: o pós-fixado e a inflação. De modo geral, usa-se o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) para medir a inflação.

A combinação do pós-fixado com o IPCA dá um ótimo ganho real ao investidor, garantindo que sempre fique acima da inflação, independente da variação dela. É uma boa ideia para quem quer se blindar do mercado e manter o patrimônio.

3 – PRÉ FIXADOS

Por último, temos os pré-fixados. Eles garantem uma taxa que já é estabelecida desde sempre. E, por isso mesmo, são mais arriscados porque se o índice usado oscilar, a pessoa pode perder ou ganhar rentabilidade. Não é o mais conservador dos CDBs.

Assim sendo, também pode usar o CDI, a Selic ou até mesmo a inflação como índice base. E aí você sabe: se esses índices oscilarem, a pessoa pode ter problemas com os rendimentos.

Bônus – CDB é diferente de RDB

Para terminar o conteúdo vale lembrar a todos, novos e experimentes investidores, que um CDB é bem diferente de um RDB. Os Recibos de Depósitos Bancários não têm a liquidez que os CDBs possuem, sendo essa a principal diferença.

Assim, enquanto que no CDB dá para negociar a venda do título entre investidores, no caso do RDB, não. Ao passo que o investidor deve carregar o ativo até o fim do prazo e não vai poder sacar antes, de forma alguma.

ANÚNCIO