Seguro de Residência para apartamento vale a pena?

O fato de muitas pessoas acreditarem que por moraram em apartamentos os riscos de aconteceram roubos e furtos é bem pequeno faz com que essas pessoas acabem optando por não contratar o seguro. Porém, é importante entender como esse serviço funciona antes de tomar a decisão

Esta modalidade de seguro garante uma cobertura de prejuízos a imóveis residenciais individuais, ou seja, tanto a estrutura do prédio quanto do conteúdo. E, ainda que um apartamento seja considerado mais seguro, os serviços oferecidos podem ser de grande valia.

Seguro de Residência para apartamento vale a pena?

Por exemplo, as seguradoras podem oferecer distintas coberturas adicionais como danos elétricos, desmoronamento, responsabilidade civil, quebra de vidros, vendaval, roubo e furto.

Diferentes condições e preços

Baseado em uma pesquisa da associação de consumidores Proteste, os valores das apólices que disponibilizam o melhor custo-benefício variam de R$ 58 a R$ 82 anuais para apartamentos.

Mas, antes de pesquisar os valores, é muito importante considerar se o imóvel é financiado, alugado, quitado ou próprio. Caso o imóvel for financiado, é importante conferir quais são as coberturas contratadas com o seguro habitacional para determinar as coberturas do residencial.

PROPAGANDA

Apartamentos financiados

Para a realização de financiamentos imobiliários é necessário fazer a contratação de uma forma especifica de seguro, o Habitacional, que tem como objetivo saldar o financiamento se houver óbito ou o cliente ser submetido à invalidez permanente.

Além de assegurar algumas formas de detrimentos físicos no imóvel, que são bem parecidos com às formas básicas do seguro residencial, que tem como função a proteção financeira contra prejuízos, já que a construção ainda é do banco até que se salde o contrato.

Apartamentos alugados

Se o imóvel for alugado existem contratos que necessitam de seguro residencial por aquele inquilino, tendo circunstâncias predeterminadas.

Se esta modalidade não for obrigatória, o cliente é capaz de negociar o seguro residencial, tendo a opção em escolher em segurar somente o conteúdo do apartamento, selecionando cada uma das coberturas que tenha interesse.

Apartamentos em condomínios

Não se deve confundir o seguro residencial do apartamento com aquele cobrado pelo condomínio.

Aqui no Brasil, de acordo com a lei, é imposto que os edifícios tenham o seguro de condomínio, que disponibilize, ao menos, salvaguarda contra incêndio ou destruição, seja ela parcial ou total dos bens.

Atenção na hora de escolher

Portanto, ao procurar um seguro residencial é indispensável fazer a avaliação das cifras utilizadas em todos os tipos de coberturas, para que não haja falta ou excesso no ato de fazer a contratação.

Sendo assim, uma boa leitura sobre todos os documentos do contrato apresentado pela seguradora, prestando atenção principalmente em quais foram os riscos excluídos, podem evitar problemas no caso de acontecer algum sinistro.

Outra dica importante é procurar e consultar profissionais que sejam especializados para que com sua experiência consiga auxiliar e encaixar em qual o contrato que seja o correto para a sua situação, tanto financeira quanto da estrutura do imóvel.

PROPAGANDA