Seguro Viagem para a Europa – isso realmente é necessário?

Uma viagem para a Europa pode ser curta ou longa, pode ser a trabalho u ou passeio e independente do motivo e do tempo, a pergunta que se faz mais comumente é: é obrigatório ter o seguro viagem para os países europeus?

Entenda sobre essa dúvida e conheça o Tratado de Schengen,que tem tudo a ver com o assunto. Leve em conta também que um seguro como esse pode ser importante não apenas em casos de doenças ou acidentes, como no extravio de bagagens dos passageiros.

Seguro Viagem para a Europa – isso realmente é necessário?

Benefícios do seguro viagem

Antes de saber sobre a obrigatoriedade do seguro viagem para países europeus, considere que esse serviço tem diversas vantagens que dá segurança e tranquilidade ao passageiro turista, que com o documento pode ter assistências médicas, por exemplo.

Isso vai depender do plano, mas no mais básico tem o seguro para despesas e consultas médicas e odontológicas, além da farmacêutica, seguro por invalidez, translado de corpo, retorno com menores, extravio de bagagens,entre outros.

A ideia de ter um seguro de viagem é muito simples: tomara que não precise usar, mas se precisar, você está seguro, ao menos,financeiramente. A contratação é feita justamente para que o viajante evite dores de cabeça e problemas com o país de destino.

O Tratado de Schengen

Todas as vezes que você ouvir falar em seguro viagem para a Europa, considere que vai ouvir falar também,logo em seguida, do Tratado de Schengen. Então, é bom entender isso para saber do que se trata e para ter a resposta sobre ser obrigatório ou não.

O tratado só existe na Europa e foi assinado por alguns países, muitos países, na verdade. Mas, não todos. Então, para saber se o seguro é obrigatório é preciso saber se o seu país de destino faz parte do Tratado.

A ideia do tratado é facilitar a circulação de turistas entre os europeus dos mais diversos países. O lado bom do tratado é que serve para livre circulação do brasileiro também – para um prazo máximo de 90 dias,isto é, 3 meses.

Assim, nasceu a Zona de Schengen, com a inclusão de países como Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha,Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália,Letônia, Portugal, Suécia, Suíça, entre outros.

Seguro Viagem – obrigatório?

Mesmo com o tratado, o brasileiro que vai para a Europa deve estar a par dos seus deveres, como ter o passaporte válido, passagens de ida e volta, comprovante de hospedagem e plano de assistência médica através do seguro viagem.

Então, isso quer dizer que sim, é preciso ter um seguro viagem o turista brasileiro que vai para a Europa hoje em dia. E assim como o seguro é obrigatório, outros documentos também são: cartões de crédito internacionais (ou dinheiro vivo), passagens, estadias, etc.

A Porto Seguro é uma das seguradoras que fazem pacotes de planos de seguro para quem vai para a Europa, o que dá garantias quanto a morte acidental, extravio de bagagem, despesas médicas, translado médico mais 16 coberturas.

E uma das vantagens da empresa é que dá para simular o pedido de um seguro viagem internacional, sendo que para isso basta preencher alguns dados pessoais e sobre a viagem nosite da Porto Seguro. Esse processo é gratuito e totalmente online.