Saiba como funciona o seguro viagem para eletrônicos

Durante uma viagem, o imprevisto mais desagradável que um passageiro pode passar é a perda da bagagem. Principalmente se acontece em outro país ou quando você carrega um bem de valor.

E, hoje em dia, muita gente tem documentos e informações importantes em eletrônicos, como smartphones. Por isso, atente-se a forma de usar o seu seguro viagem para assegurar eletrônicos.

Saiba como funciona o seguro viagem para eletrônicos

Por que fazer seguro para eletrônicos?

Todo o passageiro tem direito a fazer uma declaração especial de valor na bagagem.

Em geral, as companhias aéreas não recomendam que os passageiros despachem bens de valor, mas caso você precise, é possível preencher um formulário de bens para que a empresa aérea se responsabilize pela sua bagagem.

Esse formulário deve ser preenchido no momento do check-in.

Documentos

Mas, é exigido a nota fiscal dos produtos declarados e também é recolhido uma taxa extra que varia de companhia para companhia.

O valor declarado não pode ser superior a US$ 2 mil para voos domésticos e US$ 3 mil para voos internacionais.

Artigos perecíveis e frágeis, valores em dinheiro, joias, ações, documentos e papéis negociáveis não são aceitos como bagagem despachada.

O passageiro deve levá-los na mão.

O seguro adicional para eletrônicos

Quem precisa transportar equipamentos eletrônicos em uma viagem internacional, pode contratar o seguro de viagem com cobertura adicional para eletrônicos.

No site da ComparaOnline essas coberturas são oferecidas por 2 seguradoras. E podem ser contratadas online.

A Intermac Assistence oferece seguro para equipamentos eletrônicos comprados durante a viagem, como por exemplo, notebooks, tablets, smartphones, câmeras fotográficas e filmadoras.

A cobertura é de US$ 1 mil a US$ 5 mil e o reembolso é o mesmo da Nota Fiscal do equipamento.

A outra seguradora é a April, que cobre apenas Laptops e Smartphones com até 1 ano e 6 meses de uso. O valor da cobertura também varia de US$ 1 mil a US$ 5 mil.

O valor do reembolso é de 60% do produto na estipulado na Nota Fiscal.

Como funciona o seguro?

Em caso de extravio, por exemplo, a primeira providência é fazer um boletim ocorrência no próprio local do incidente e depois apresentá-lo com as notas fiscais dos produtos na hora de solicitar o seu reembolso.  

Tenha o comprovante de despacho da bagagem, que servirá como prova de que havia um contrato de transporte de malas entre você e a companhia.

O seguro viagem dá a você todo o suporte necessário para que nada atrapalhe a sua viagem.

Caso você tenha a sua bagagem extraviada, você deve ir ao balcão da sua companhia aérea para registrar uma reclamação.

Junto com ela, deve fazer o RIB, Relatório de Irregularidade de Bagagem e se for uma viagem internacional, o nome desse documento é “Property Irregulatiry Receipt”.

Após o aviso a companhia aérea tem, no máximo, 7 dias, se for voo nacional e 21 dias, se for voo internacional, para localizar a mala. Somente depois desse prazo sua bagagem é considerada extraviada.

A queixa de extravio de bagagem deve ser feita o mais rápido possível, mas você tem um prazo de até 15 dias para fazer.

Como contratar o seguro adicional?

No site, você acessa o comparador de seguro viagem, coloca seus dados pessoais e dos passageiros que viajam com você.

Aí, você compara e escolhe a melhor opção de seguro para a sua viagem, escolhe a forma de pagamento e viaja despreocupado!