Seus filhos adultos moram em casa?

ANÚNCIO

Que tipo de regras os pais podem implementar para seus filhos adultos que moram em casa para garantir que eles possam viver sua vidas com sucesso?

Esta questão é mais relevante agora do que nunca. Mais jovens adultos moravam com suas famílias em julho (52%) do que a alta anterior logo após a Grande Depressão (48%), de acordo com uma análise de dados do Census Bureau do Pew Research Center (essa pesquisa foi baseada na população dos EUA).

ANÚNCIO
Seus filhos adultos moram em casa?
Foto: (reprodução/internet)

Muitas pais enfrentam essa dificuldade pois muitos jovens não sentem essa necessidade de serem tão independentes pois suas vidas já estão muito confortáveis pois não precisam pagar aluguel, alguns pais lhe dão tudo e mais um monte de coisas que podem ser maléficas para eles.

Porém, algumas decisões precisam ser feitas e eles (ou você, caso você se encaixe nesse perfil) necessitam criar independência, mesmo que as vezes seja um pouco cansativo, preocupante e doloroso. Para tornar esse processo mais rápido e prático, siga algumas instruções e dicas que podem te ajudar nessa missão.

1. Defina um prazo que ele vai poder morar na sua casa

A partir do momento que decidir mudar de casa, é importante ter um acordo que depois de um ano que seria hora de viver cada um na sua e encontrar um apartamento e seria interessante que os seus filhos tivessem um plano para não terem que voltar para casa.

ANÚNCIO

Você como pai/mãe, estabeleça um prazo que seja apropriado e o seu/sua filho(a) deve seguir esse prazo.

Para começar esse processo trabalhoso, você como pai/mãe pode ajudar seu filho (até para ele não desanimar) a encontrar um apartamento e e ajudar ele a começar a se responsabilizar. Talvez você como jovem possa achar chato e difícil esse processo (e talvez seja mesmo), mas vai ajudá-lhe muito.

Você pode pensar na probabilidade de morar com um amigo e dividir as contas para não ficar muito pesado. Nesse momento, você vai ver que precisa de um orçamento.

Veja também: Descubra como economizar energia elétrica em casa

2. Ajude seus filhos a desenvolver um orçamento

Mesmo antes de se mudar, ajude seu filho a controlar seus gastos. Você pode sugerir algum software de orçamento ou uma planilha Excel. Eles devem descobrir quanto são gastos essenciais (telefone, carro, seguro, etc.) versus gastos com diversão (comer fora, fazer compras, passatempos, etc.). Então, descobrir quanto eles têm para alugar.

Ou ainda melhor: faça-os praticar “pagar” o aluguel de uma conta de poupança para formar aquele fundo de poupança de emergência por alguns meses antes de se mudarem.

O objetivo é ter um valor definido para cada categoria em suas vidas e, então, tentar cumpri-lo. Isso deve incluir a adição de um “buffer diverso ou divertido” porque as compras aleatórias (hábitos de café ou aquelas compras instantâneas da Amazon) podem aumentar!

3. Exigir um plano de economia baseado em metas

Normalmente, com os primeiros empregos vem um salário menor, então não há muito espaço para economizar, mas aqueles que estão começando devem começar pequeno, torná-lo automático e, em seguida, aumentar.

O indicado, é começar a poupar para a aposentadoria o quanto antes, mesmo que seja uma pequena quantia. A ideia é aumentar o valor de adiamento conforme o salário aumenta, de modo que cada vez que recebesse um aumento, você aumenta sua contribuição para a sua aposentadoria. Permaneça fiel a essa estratégia e você futuramente verá o quando isso vai ser benéfico para o sue futuro.

A mensagem é, se não for para um plano de aposentadoria, então salve para o próximo carro, uma casa, uma grande viagem, o que estiver em sua lista de metas. Mas abrir uma conta poupança para a aposentadoria é uma obrigação. Se seus filhos não têm acesso a um plano de aposentadoria, eles devem iniciar um imediatamente. Os seus eu’s mais velhos vão agradecer!

O resultado final: Gratidão

Essas foram apenas algumas das dicas que é interessante tanto para os pais quanto para os filhos. Para permitir que eles continuem a crescer, precisamos tirar nossos filhos de sua zona de conforto, mesmo que não seja o que eles querem ouvir. Muitos anos depois, eles vão agradecer por essas lições de vida.

Traduzido e adaptado por equipe Cotação Seguro

Fonte: Kiplinger

ANÚNCIO