Veja como saber se está na hora de trocar de eletrodoméstico

Quando o assunto é o dinheiro, a gente sempre dá um jeito de comprar o que é mais barato, de comprar na promoção, de dividir no cartão, não é mesmo? Ainda mais quando são produtos que são essenciais para o nosso dia a dia.

Aqui entra itens que não são baratos, apesar de serem indispensáveis. Entre eles: a geladeira, o fogão, o forno, o micro-ondas, a máquina de lavar roupas e por aí vai. Mas, será que tem como saber quando é a hora certa de trocar esses produtos? A gente estudou esse assunto!

Veja como saber se está na hora de trocar de eletrodoméstico

E trouxemos para você algumas ideias de respostas que podem ser ótimos horizontes para os seus pensamentos.

Assim sendo, após a leitura você vai ter uma opinião bem mais formada para saber se deve ir até a loja comprar uma geladeira nova ou se deve aguardar mais um pouco, por exemplo.

Quebrou. E agora?

O primeiro indicio de que pode ser a hora certa de trocar de eletrodoméstico é quando ele quebra, né. Mas, note que falamos indícios porque o simples fato de ter quebrado não vai indicar que a troca é a sua melhor opção.

ANÚNCIO

Se algo quebrou você deve buscar uma das alternativas mais baratas. A primeira delas é saber se o produto está na garantia. Porque esse é um direito do consumidor. Se não estiver, ao menos, busque fazer uma pesquisa para saber o preço do conserto.

Dá para consertar?

Assim sendo, uma ótima pergunta a se fazer é sobre o fato de dar ou não para consertar o que está quebrado. E mais do que isso também é importante fazer as contas para saber se o valor do conserto compensa.

Essa questão do valor do conserto é muito interessante porque a gente tem que avaliar outras coisas além do preço. Se o produto é muito antigo, se tem peças para reposição, se já teve outros problemas antes, quanto custa um modelo mais novo, etc.

Quanto custa um novo?

Para dar andamento nesse seu estudo, saiba que uma ideia muito inteligente é considerar ter em mente o preço médio de um produto novo. Claro que com base nas características que esse produto seu quebrado tem, né.

Por exemplo, vamos considerar uma TV. Se a sua TV é antiga, de tubo e pequena não dá para comparar com uma TV Smart e grande, né. Obviamente, você vai ver que compra rum produto novo não vai valer a pena. Faça comparações justas e inteligentes.

Você tem recursos financeiros?

Para termina, saiba que mesmo que comprar uma nova seja mais vantajoso, o produto sempre vai ser um pouco mais caro do que mandar arrumar, né. Ao menos, é isso que acontece na maioria dos casos. Portanto, você também tem que saber qual é a sua real situação financeira.

Aliás, até mesmo para mandar consertar você vai ter que ter um recurso financeiro disponível. E aqui entra a importância de falar sobre a reserva financeira. Ela serve justamente para esses momentos, que são tão imprevisíveis.

ANÚNCIO